Quercus diz que produção de resíduos perigosos no país é desconhecida

| País
Quercus diz que produção de resíduos perigosos no país é desconhecida

Foto: Reuters/Mohamed Azakir

A Quercus lamenta que o Ministério do Ambiente não conheça a quantidade de resíduos industriais perigosos produzida no país, permitindo que toneladas destes resíduos possam ser encaminhadas para situações ilegais.

Os ambientalistas não acreditam no número avançado à Antena1 pelo presidente da Agência Portuguesa do Ambiente, Nuno Lacasta, que quantifica em 254 mil toneladas a produção de resíduos perigosos no ano passado, ao mesmo tempo que assegura que, no essencial, não se perde o rasto dos residuos perigosos em Portugal.

Rui Berkemeier, da Quercus, contrapõe afirmando que esse número é relativo a um estudo e não à situação real que se vive no país. E acusa os serviços do Ministério do Ambiente de não terem capacidade para obterem um levantamento preciso da produção de resíduos perigosos.

Esta discussão surge na sequência da investigação da jornalista da Antena1 Rita Colaço, que pode conferir aqui.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

O maior campo de refugiados na Europa fica na ilha grega de Lesbos. O campo de Moria alberga quase oito mil pessoas, três vezes mais do que a capacidade instalada. Reportagem RTP.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.