Saúde Pública defende 60 por cento de lotação em bares e discotecas

por RTP

O Presidente da Associação de Médicos de Saúde Pública considera que não faz sentido impor o Certificado Digital para a entrada em bares e discotecas, tendo em conta os níveis elevados de vacinação.

Gustavo Tato Borges defende uma lotação máxima de 60%, testes à entrada ou medição de temperatura para garantir a segurança e evitar os riscos do outono-inverno.
pub