Sete anos de prisão por agredir ex-mulher e incendiar a casa em Gondomar

| País

O tribunal de São João Novo, no Porto, aplicou hoje sete anos de prisão a um homem por maus tratos à ex-companheira e por incendiar a casa que tinham coabitado em Valbom, Gondomar.

O tribunal condenou ainda o arguido, de 42 anos, a pagar à vítima um total de 119.300 euros, a maior parte para reparação da habitação, que pegou fogo na madrugada de 22 de abril de 2018.

Segundo o processo, o arguido ateou fogo à habitação em retaliação pelo fim da relação de quatro anos com a ex-mulher, que era vítima de frequentes insultos e agressões e que, após a separação, decidira iniciar uma nova relação.

O homem, que se encontra em prisão preventiva à ordem deste processo, foi condenado a seis anos de prisão pelo crime incêndio e a três anos por violência doméstica. Na fixação do cúmulo jurídico, o coletivo de juízes optou pelos sete anos de prisão efetiva.

Tópicos:

Gondo,

A informação mais vista

+ Em Foco

Um novo livro retoma o pensamento de Agostinho da Silva. O repórter da Antena 1 Mário Galego foi ao lançamento.

Samantha Power, ex-embaixadora de Barack Obama nas Nações Unidas, concedeu uma entrevista à RTP.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.