Sexta às 9. Ivo Rosa decidiu considerar corrupção prescrita porque quis com tese que divide penalistas

por RTP

O juiz Ivo Rosa invocou um acórdão do Tribunal Constitucional assinado por um juiz que foi deputado do PS, para sustentar a prescrição dos crimes de corrupção de que José Sócrates estava acusado.

O mesmo acórdão cita uma professora de direito que ainda é parlamentar socialista.

A interpretação não é unânime, e já foi rejeitada pelo Supremo Tribunal de Justiça.

O Sexta às 9 da RTP, apurou agora que o juiz decidiu invocar o acórdão do Tribunal Constitucional porque quis e não por que estava obrigado.
pub