Só basquetebol e râguebi aceitam atacadores coloridos contra homofobia

| País
Só basquetebol e râguebi aceitam atacadores coloridos contra homofobia

Reuters

Foi lançado pelo Governo um repto a todas as federações desportivas para que usassem atacadores coloridos como forma de mostrar a discriminação homofóbica. Mas apenas o basquete e o râguebi vão entrar em campo com essa indumentária.

A secretária de Estado para a Igualdade, Catarina Marcelino, refere que as justificações para apenas duas federações aderirem a esta iniciativa têm a ver com regras e compromissos já assumidos.

Catarina Marcelino explica que em Portugal as leis contra a discriminação até são boas, mas as mentalidades não se mudam por decreto.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em entrevista à RTP, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, garantiu que enquanto tiver confiança do primeiro-ministro não vai sair do Executivo.

Jorge Paiva, botânico e professor, um dos maiores peritos da floresta, critica em entrevista à Antena 1 o desinteresse generalizado dos políticos pelos problemas da floresta.

É uma tragédia sem precedentes que vai marcar para sempre o país. O incêndio de Pedrógão Grande fez 64 mortos mais de duas centenas de feridos. Há dezenas de deslocados.

Nodeirinho é a aldeia mártir do incêndio de Pedrógão Grande. É uma aldeia em ruínas, repleta de casas queimadas e telhados no chão. Um cenário de desolação e dor.