Suspeito de atingir agente da PSP a tiro no Montijo sujeito a apresentações periódicas

| País

Um homem de 47 anos, suspeito de ter atingido um agente da PSP na sexta-feira, no Montijo, ficou sujeito a apresentações periódicas, anunciou hoje a Polícia Judiciária (PJ).

"O detido, com antecedentes criminais por diversos tipos de crimes, foi sujeito a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido decretada a medida de coação de apresentações periódicas", refere a PJ em comunicado.

O homem foi detido por indícios da prática do crime de homicídio qualificado, na forma tentada, num caso que ocorreu na tarde de sexta-feira, no Bairro do Esteval, no concelho do Montijo, distrito de Setúbal.

"Quando a vítima, elemento das forças de segurança, na sequência do furto do seu motociclo, se deslocou a casa do suspeito, o qual, na sequência de uma troca de palavras entre ambos e já com a vítima no exterior do prédio, veio a efetuar dois disparos de arma caçadeira, um dos quais a atingiu na cabeça, tronco e membros inferiores, obrigando-a a receber assistência hospitalar", acrescenta.

A PJ salienta que o suspeito autor dos disparos procurou esconder a arma utilizada e os cartuchos deflagrados, que foram recuperados pelas autoridades, e que se colocou em fuga, sendo depois detido pela PSP.

A informação mais vista

+ Em Foco

No 20.º aniversário da Exposição Universal sobre os Oceanos, a Antena 1 e a RTP estiveram à conversa com alguns dos protagonistas do evento.

    Um dos mais conceituados politólogos sul-coreanos revelou à RTP o modo de pensar e agir de Pyongyang.

    Portugal foi oficialmente um país neutro na 2ª guerra Mundial. Mas isso não impediu que quase mil portugueses tivessem sido deportados, feitos prisioneiros ou escravos pelos nazis.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.