Suspeito de atingir agente da PSP a tiro no Montijo sujeito a apresentações periódicas

| País

Um homem de 47 anos, suspeito de ter atingido um agente da PSP na sexta-feira, no Montijo, ficou sujeito a apresentações periódicas, anunciou hoje a Polícia Judiciária (PJ).

"O detido, com antecedentes criminais por diversos tipos de crimes, foi sujeito a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido decretada a medida de coação de apresentações periódicas", refere a PJ em comunicado.

O homem foi detido por indícios da prática do crime de homicídio qualificado, na forma tentada, num caso que ocorreu na tarde de sexta-feira, no Bairro do Esteval, no concelho do Montijo, distrito de Setúbal.

"Quando a vítima, elemento das forças de segurança, na sequência do furto do seu motociclo, se deslocou a casa do suspeito, o qual, na sequência de uma troca de palavras entre ambos e já com a vítima no exterior do prédio, veio a efetuar dois disparos de arma caçadeira, um dos quais a atingiu na cabeça, tronco e membros inferiores, obrigando-a a receber assistência hospitalar", acrescenta.

A PJ salienta que o suspeito autor dos disparos procurou esconder a arma utilizada e os cartuchos deflagrados, que foram recuperados pelas autoridades, e que se colocou em fuga, sendo depois detido pela PSP.

A informação mais vista

+ Em Foco

A Redação da RTP votou sobre as figuras e acontecimentos mais destacados, a nível nacional e internacional. Veja aqui as escolhas.

    O embaixador russo em Lisboa afirma, em entrevista à RTP, que as declarações e decisões de Donald Trump sobre Jerusalém podem incendiar todo o Médio Oriente.

    As sondagens para as presidenciais brasileiras colocam em segundo lugar um deputado federal defensor da ditadura que governou o país durante 20 anos e que é acusado de homofobia.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.