Tancos. Comissão não pode ser de "pugilato político"

| País
Tancos. Comissão não pode ser de pugilato político

Foto: Lusa

O coordenador socialista da comissão parlamentar de inquérito ao caso de Tancos, Ascenso Simões, avisa que é necessário evitar o “pugilato político” a propósito das Forças Armadas. Nuno Magalhães garante que o CDS quer apurar factos. A comissão toma posse esta quarta-feira.

António Costa está na calha dos deputados para responder por escrito às dúvidas parlamentares.

A comissão é presidida por um socialista Felipe Neto Brandão que preferiu manter-se em silêncio antes dos trabalhos começarem.

Uma hora antes de conferir posse à comissão, o Presidente da Assembleia da República recebe o novo Chefe do Estado-Maior do Exercito, Tenente-General José Nunes da Fonseca.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.