Trabalhadores do Hospital da Cruz Vermelha exigem aumentos salariais

| País
Trabalhadores do Hospital da Cruz Vermelha exigem aumentos salariais

A ver: Trabalhadores do Hospital da Cruz Vermelha exigem aumentos salariais

Os trabalhadores do Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, estão em greve e exigem que seja assinado um Acordo de Empresa. Querem também um aumento salarial de 9 por cento.

Os trabalhadores defendem ainda 35 horas de trabalho semanal para todos, e a integração no Acordo de Empresa dos funcionários, independentemente do vínculo contratual.

O protesto teve uma adesão de 90 por cento, no turno da noite, e de 75 por cento no turno da manhã.

Os sindicatos garantem que a atividade do hospital está a funcionar apenas com os serviços mínimos.

A administração diz que o aumento salarial pedido é inviável e que já existe um Acordo de Empresa com condições melhores do que aquelas que são oferecidas pelos outros hospitais do setor privado.

O sindicato da Hotelaria do Sul atribui responsabilidades à ministra da Saúde neste processo, ao recordar que Marta Temido pertenceu à administração do hospital.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em Pedrógão Grande, dois anos depois dos incêndios, quase só os estrangeiros são atraídos para a região.

Uma equipa da RTP acompanhou o curso dos novos seguranças pessoais, "sombras" de quem protegem.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.