Troca de tiros entre polícia e suspeitos de assalto faz um morto em Lisboa

| País

Uma troca de tiros entre a PSP e alegados assaltantes, durante uma perseguição policial, provocou a morte a uma mulher na Segunda Circular, em Lisboa, disseram à Lusa uma fonte policial e o INEM.

A fonte policial indicou que a perseguição teve início na área de atuação do comando de Setúbal, onde ocorreu o assalto, tendo a troca de tiros ocorrido já na área do comando de Lisboa.

Fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) informou haver registou da morte de uma mulher, baleada, e que o óbito foi declarado no local, próximo das bombas de combustível da Encarnação.

O alerta foi recebido às 03:45 pelo INEM, que acionou a viatura médica de emergência e reanimação do Hospital de São José e uma ambulância.

Segundo a edição online do Correio da Manhã, a mulher foi atingida acidentalmente no pescoço quando seguia de carro na Segunda Circular e foi mandada parar pela polícia, já que as autoridades "terão confundido este veículo com o que estava em fuga".

"O condutor não obedeceu à ordem de paragem e a polícia disparou", refere o jornal, adiantando que o grupo de assaltantes fugiu.

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.