Universidade da Beira Interior volta a premiar integração responsável dos caloiros

| País

A Universidade da Beira Interior (UBI) anunciou hoje que voltará a premiar os núcleos de estudantes que promovam as melhores ações de integração responsável dos caloiros com base no convívio, diversão, interconhecimento e cooperação com a sociedade.

Em nota de imprensa e sempre sem referir a palavra "praxe", que não é permitida dentro das instalações da instituição, a UBI explica que a iniciativa decorre pelo segundo ano consecutivo e que tem como base um concurso em que são atribuídos três prémios monetários.

O núcleo vencedor ganha 750 euros, o segundo classificado 500 euros e o terceiro 250 euros.

O "Integro" desafia os núcleos dos cursos de licenciatura e mestrado integrado a apresentarem propostas de atividades que cumpram três objetivos: promoção de uma vivência plena do ensino superior enquanto espaço inclusivo, de liberdade, conhecimento e relacionamento saudável com os outros; dar a conhecer a universidade e a cidade aos novos alunos através dos núcleos; e o desenvolvimento da criatividade e sensibilização dos estudantes para o papel da solidariedade, promovendo a integração social, aponta a nota desta instituição de ensino superior sediada na Covilhã, distrito de Castelo Branco.

Segundo a nota, o Integro será organizado pela reitoria em colaboração com a associação académica.

As candidaturas devem ser remetidas até dia 22 e as ações a desenvolver serão avaliadas pelo envolvimento do número de novos alunos (um mínimo de 50 por cento de cada curso), pela relevância, originalidade, aplicação da ideia, responsabilidade social e solidariedade e, ainda, pelo nível de envolvimento dos proponentes na concretização do projeto.

A classificação final da atividade pelo júri será feita através da análise de um vídeo, com o máximo de 180 segundos, que os participantes deverão disponibilizar através do Youtube até dia 11 de outubro e no qual se apresente uma síntese do desenvolvimento do respetivo projeto e os trabalhos levados a efeito no decurso do mesmo.

Tópicos:

Beira,

A informação mais vista

+ Em Foco

Na edição deste sábado do 360, na RTP3, o jornalista António Louçã, autor da grande reportagem "Alemanha: o reverso da medalha", resumiu o contexto económico e social no chamado motor da Europa, em véspera de ida às urnas.

A Alemanha vai a votos com uma economia próspera: muita exportação, muita construção, receitas fiscais abundantes, orçamentos públicos excedentários. O reverso da medalha é a degradação de condições sociais para uma parte significativa da população.

    Os portugueses escolhem os seus representantes locais a 1 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as eleições Autárquicas.

      Um ensaio do LNEC e do Instituto Superior Técnico, no âmbito do KnowRisk, evidencia a importância da tomada de medidas preventivas. Veja os vídeos e compare os dois casos.