ZERO critica demora da Estratégia para Combate à Pobreza Energética

por Antena 1

Direitos Reservados

Tarda em sair do papel a Estratégia Nacional para o Combate à Pobreza Energética. A estimativa é de que existam cerca de três milhões de habitantes com dificuldades para manter as casas aquecidas. Sendo que quase 700 mil vivem em pobreza energética severa.

Francisco Ferreira, da associação ambientalista ZERO, critica a demora na implementação desta estratégia, que reentra em consulta pública depois de uma primeira fase, há já 20 meses.

O ambientalista considera que os vales eficiência com o valor médio de 1.300 euros para distribuir a estas famílias são insuficientes.

Com a Estratégia Nacional para o Combate à Pobreza Energética, o Governo quer passar de quase 17,5 para dez por cento a percentagem de portugueses que não conseguem aquecer as casas.
pub