Alterações às leis laborais travam acordo entre socialistas e Bloco

por Antena 1

PS e Bloco de Esquerda não se entendem em relação ao funcionamento de uma futura geringonça.

A recusa dos socialistas em mexer nas leis laborais levou à indisponibilidade do PS para renovar os acordos de há quatro anos com o Bloco de Esquerda.

O dirigente do Partido Socialista, Duarte Cordeiro, reconheceu que a legislação laboral era uma “divergência conhecida entre os dois partidos” mas considerou exagerada a reação do Bloco recusando que a geringonça tenha morrido.

Para os socialistas a forma não é o mais importante para um entendimento com os partidos à esquerda.

Duarte Cordeiro, atual secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, lembra que o PS vai negociar com todos os partidos políticos e se aceitasse as condições do Bloco isso seria impossível.



Palavras do secretário de Estado numa conferência de imprensa que serviu também para responder às críticas dos bloquistas.

Horas antes a coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, tinha acusado o PS de ser o responsável por não haver nova geringonça, e lamentado que o PS tenha tomado essa decisão.



Catarina Martins em conferência de imprensa, reafirmou também que o Bloco mantém disponibilidade para negociar.

PS e Bloco de Esquerda têm uma reunião marcada para a próxima terça-feira.