Autárquicas 2021. Faro

por RTP
Foto: Reiseuhu - Unsplash | Grafismo: RTP

Conheça os candidatos, os números do concelho e os resultados das últimas eleições autárquicas de 2017.

Na contagem decrescente para as Eleições Autárquicas, que terão lugar no final do mês de setembro, a RTP realiza um ciclo de 22 debates. Reveja aqui o debate de Faro na íntegra.
Candidatos à Presidência da Câmara

Aníbal Coutinho - BE
O médico Aníbal Coutinho é o candidato do Bloco de Esquerda à Câmara de Faro. Tem 58 anos, é médico e diretor de serviço de Urologia no Centro Hospitalar Universitário do Algarve e ex-adjunto da direção clínica do Hospital de Faro.

Nascido no Cartaxo, no distrito de Santarém, mudou-se para as Caldas da Rainha, no distrito de Leiria, com 1 ano, onde fez o percurso letivo até rumar a Coimbra para se formar em Medicina. Licenciado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, com mestrado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e pós-graduado em Avaliação do Dano Corporal pela New Medical School – Faculdade de Medicina da Universidade Nova de Lisboa.

Há mais de 30 anos que reside em Faro. Foi candidato na lista do Bloco de Esquerda pelo círculo eleitoral do Algarve à Assembleia da República nas mais recentes eleições legislativas.

Catarina Marques - CDU
Catarina Marques é a candidata da CDU. Nos últimos oito anos, Catarina Marques foi eleita da CDU, quer na assembleia municipal de Faro, quer na assembleia de freguesia de Montenegro. Professora de Educação Especial no Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira, Catarina Marques, 44 anos, é dirigente do Sindicato dos Professores da Zona Sul.

Foi eleita no Conselho Pedagógico da Escola Superior de Educação da Universidade do Algarve como representante dos alunos do curso de Educação de Infância. Foi dirigente associativa no Clube Desportivo de Montenegro e presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Montenegro.

Candidata da CDU à Assembleia da República em 2015 e 2019, é membro da Direcção da Organização Regional do Algarve do PCP e da Comissão Concelhia de Faro do PCP.

Custódio Guerreiro - Chega
Custódio Guerreiro é o candidato do Chega. Gerente num restaurante, foi diretor geral de uma discoteca. Vive em Faro, mas é natural de Vila Real de Santo António. Tem 57 anos.

Começou o percurso profissional no setor da restauração, em restaurantes de Vila Real de Santo António e Monte Gordo, e depois ingressou na hotelaria, desempenhando funções de grumete e rececionista, em Vila Real de Santo António.

Após concluir o serviço militar como paraquedista, Custódio Guerreiro desempenhou funções de técnico oficial eletricista, trabalhou como técnico de ‘hardware’, exerceu durante 22 anos cargos de direção em discotecas algarvias, mas acabou por regressar à hotelaria e restauração.

Elza Cunha - PAN
O PAN escolheu a médica Elza Cunha, natural de Faro e residente no concelho.

Médica de família desde 1985. Foi na área da doença aditiva (dependências) que, desde 1990, focou a sua atividade. Colabora com a Faculdade de Medicina e Ciências Biomédicas da Universidade do Algarve na formação de estudantes de medicina, na área das dependências.

Filiada do PAN desde 2011, já integrou a Comissão Política Nacional e a Comissão Política Permanente.
Tem-se disponibilizando como família de acolhimento temporário de animais em situação de abandono e doença.

João Marques - PS
João Marques, candidato socialista à Câmara, foi vereador da autarquia farense de 2005 a 2009, num executivo liderado por José Apolinário. Foi vereador, mas na oposição, nos mandatos de José Vitorino (2003-2005) e Macário Correia (2009 a 2012).

Empresário na área dos seguros e atual presidente do Ginásio Clube Naval de Faro, estudou Relações Internacionais na Universidade Lusíada. Natural de Faro, reside no concelho.

Rogério Bacalhau - "Unidos por Faro" (PSD,CDS,IL, MPT,PPM)
O professor de matemática Rogério Bacalhau é o atual Presidente da Câmara Municipal de Faro e recandidato.

Sucedeu na presidência da Câmara de Faro a Macário Correia, depois de ter sido seu vice-presidente e de o ter substituído durante alguns meses quando este foi condenado a perda de mandato por irregularidades no licenciamento de obras privadas em Tavira, em 2013.

Depois de Macário Correia ter anunciado que não se recandidatava, Rogério Bacalhau, 59 anos, candidatou-se à Câmara de Faro e venceu, em 2013, repetindo a eleição em 2017.

Nasceu em Paderne, Albufeira, tendo-se mudado para Faro aos 6 anos. Licenciado em Matemática pela Universidade de Coimbra, lecionou durante vários anos na Escola Secundária João de Deus, em Faro, de onde saiu, em 1994, para dirigir a Escola Secundária Pinheiro e Rosa.
Faro em númerosPopulação: 67 566 (+3,9% em relação a 2011)
N.º de eleitores: 56 791
Desemprego: 6,3%
Setor com mais trabalhadores: Comércio (20,6%)
Rendimento médio mensal: 1 170€
Estrangeiros residentes: 15,6%

Notas metodológicas: A RTP reuniu os dados de cada concelho no que diz respeito à população, rendimento médio mensal, setores dominantes na economia e taxa de desemprego. Para além dos concelhos capitais de distrito, damos destaque a outros quatro concelhos por decisão editorial. São eles: Almada, Amadora, Figueira da Foz e Odemira.
Nos casos de Odemira, Faro e Lisboa, por terem um número elevado de estrangeiros residentes, incluímos também a percentagem de cidadãos estrangeiros no total da população.
A nível da população, conta o número absoluto de pessoas apurado no Censos 2021 e a variação percentual em relação ao Censos anterior (2011). Já o número de eleitores diz respeito a junho de 2021, conforme consta em Diário da República n.º116/2021, Série de 2021-06-17.
Quanto ao rendimento médio mensal, contabiliza-se o valor em euros do rendimento dos trabalhadores por conta de outrem em 2019. Para efeitos de comparação, a média nacional era de 1.206€, mas apenas seis concelhos analisados igualam ou estão acima desse valor.
Em relação ao setor com mais trabalhadores, é apresentado nesta infografia o que obteve a percentagem mais elevada de respostas por concelho, ou seja, aquele que em cada concelho emprega mais pessoas. Os dados são relativos a 2019, mas refletem a tendência dos últimos anos.
Contamos ainda com os dados do desemprego, com a percentagem de desempregados inscritos no IEFP em 2020. Para comparação, a percentagem nacional foi de 5,8 por cento.
Por fim, lembramos também os resultados de há quatro anos, nas Eleições Autárquicas de 1 de outubro de 2017.
Fontes: INE, PORDATA, IEFP, Secretaria-Geral da Administração Interna

Tópicos
pub