Eleições antecipadas "seria mau para todos", diz Silva Peneda

| Política

|

Entrevistado pelo programa da Antena1 "Conversa Capital", Silva Peneda afirma não ver vantagens "para ninguém" numa eventual antecipação das eleições legislativas.

José Silva Peneda não vêquaisquer benefícios num suposto cenário de eleições legislativas antecipadas. "Seria mau para todos, uma grande confusão", sublinha, ao mesmo tempo que confessa não acreditar em ruturas no apoio da esquerda parlamentar ao Governo na discussão sobre o Orçamento do Estado para 2019. Isto apesar das críticas lançadas esta semana pelo o Bloco de Esquerda e pelo PCP à revisão em baixa do défice de 2018.


Entrevistado pela Antena1 e pelo Jornal de Negócios, o economista social-democrata chamado por Rui Rio para integrar o Conselho Estratégico (governo-sombra) recentemente constituído, considera que o novo presidente do PSD vai conseguir afirmar o seu estilo de liderança e tornar possível uma vitória nas eleições europeias. Já quanto às legislativas, o PSD, "para vencer, tem de reconquistar a classe média". Caso contrário, "dificilmente pode ganhar as eleições".

A informação mais vista

+ Em Foco

O antigo procurador-geral da República do Brasil revelou à RTP que já recebeu várias ameaças de morte e defendeu uma reforma profunda do sistema político brasileiro.

Quando Ana Paula Vitorino indicou Lídia Sequeira, a economista ainda era gerente da sua empresa, o que viola a lei em matéria de incompatibilidades e o dever de imparcialidade.

Em seis anos, as investigações sucederam-se, sem poupar ninguém, da política ao futebol e à banca, seguindo a bandeira da ainda procuradora geral, o combate à corrupção.

    O Conselho Europeu informal de Salzburgo tem em cima da mesa dossiers sensíveis, com a imigração e o Brexit no topo da agenda. A RTP preparou um conjunto de reportagens especiais sobre esta cimeira.