Comunistas advertem contra um regresso ao Bloco Central

| Política
Comunistas advertem contra um regresso ao Bloco Central

A ver: Comunistas advertem contra um regresso ao Bloco Central

Jerónimo de Sousa fez ao final da tarde um balanço da reunião do Comité Central do PCP que decorreu este fim-de-semana, em Lisboa.

Na agenda da reunião esteve a análise da situação política nacional, uma semana depois da eleição de Rui Rio para a liderança do PSD.
O PCP lamentou ainda a "onda de populismo" acerca da lei do financiamento dos partidos, na qual inclui o Presidente da República.

Jerónimo de Sousa diz que um regresso ao chamado Bloco Central só aumentaria a exploração e perda de direitos dos trabalhadores.

"O Comité Central do PCP alerta e denuncia o desenvolvimento de projetos reacionários que, quer a partir das forças do grande capital e dos setores políticos a elas associados no PSD, no CDS, mas também no interior do PS, quer com recurso à criação e promoção de soluções populistas ou à retoma formal ou informal do chamado Bloco Central, visam intensificar a exploração e retomar o rumo de liquidação de direitos", defendeu o secretário-geral comunista.

Nas conclusões da reunião do órgão máximo do PCP entre congressos, Jerónimo de Sousa respondeu aos jornalistas que a "eleição do novo presidente do PSD, tendo em conta até declarações feitas", demonstra o alerta feito.


c/ Lusa

A informação mais vista

+ Em Foco

Uma semana após a extinção do incêndio de Monchique, a televisão pública esteve no barlavento algarvio com uma emissão especial sobre o cíclico flagelo dos incêndios e as alterações climáticas.

    Fãs de Aretha Franklin homenagearam a icónica cantora norte-americana em várias cidades dos Estados Unidos. A rainha da Soul morreu na manhã de quinta-feira na sua casa em Detroit.

      Uma parte central da Ponte Morandi, em Génova, Itália, desabou na manhã de terça-feira durante uma tempestade. Morreram dezenas de pessoas.

        Há uma nova rota turística pela cidade de Lisboa, baseada em memórias de lisboetas mais antigos. São beneficiários da Associação Mais Proximidade Melhor Vida.