Ministra reconhece que redução do défice no SNS ficou aquém e frisa despesa com pessoal

por Antena 1

Foto: Hugo Delgado - Lusa

A ministra da Saúde reconheceu sexta-feira que a redução do défice do SNS em 2019 para 621 milhões ficou aquém do que estava previsto, sublinhando o aumento dos custos com pessoal, sobretudo com contratações, descongelamentos e valorizações remuneratórias.

"Aquilo que conseguimos alcançar em 2019 foi uma redução do défice do SNS (Serviço Nacional de Saúde) em relação aos resultados finais de 2018. Contudo, por diversos fatores, designadamente custos com pessoal (...), fruto de um conjunto de escolhas de fizemos ao nível da contratação, dos descongelamentos e das valorizações remuneratórias implicaram que tivéssemos um crescimento despesa", afirmou Marta Temido.

A governante, que falava no auditório da Caixa Geral de Depósitos -- Culturgest, em Lisboa, realçou ainda que, ao longo do ano de 2019, houve reforços no orçamento do Serviço Nacional de Saúde na casa dos 1.000 milhões de euros e que, desses, "mais de 600 milhões foram apenas para liquidação de pagamentos em atraso".
pub