"Não há relatório oficial, não há preocupação legítima"

| País
Não há relatório oficial, não há preocupação legítima

Foto: José Sena Goulão - Lusa

O Presidente da República admite ter ficado preocupado com a notícia, na edição de sábado do jornal Expresso, de um relatório sobre o presumível furto de armas em Tancos com críticas às chefias militares e ao poder político. Mas perante os desmentidos entretanto conhecidos, não vê agora "preocupação legítima".

Marcelo Rebelo de Sousa diz que, "existindo confirmação por parte das três entidades oficiais, que afirmam não terem produzido qualquer documento", não vê "motivo para uma preocupação legitima".

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.