Parlamento aprova voto de pesar pela morte de Maria do Pilar Mourão-Ferreira

| Política

O parlamento fez um minuto de silêncio e aprovou hoje, por unanimidade, um voto de pesar apresentado pelo PS pela recente morte da antiga deputada socialista da Assembleia Constituinte Maria do Pilar Mourão-Ferreira.

Licenciada em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1965, Maria do Pilar Mourão-Ferreira desempenhou as funções, entre agosto de 1976 a 1978, de chefe de gabinete dos secretários de Estado da Orientação Pedagógica e da Educação.

Maria do Pilar Mourão-Ferreira trabalhou depois na área da problemática da reabilitação e integração das pessoas com deficiência e pertenceu à antiga Comissão da Condição Feminina.

"De 1979 a 2004, foi assessora principal do Secretariado Nacional da Reabilitação e Integração das Pessoas com Deficiência, assumindo as funções de direção do Gabinete de Assuntos Europeus e Relações Internacionais. Nestas qualidades, representou Portugal, entre outras iniciativas, no Conselho da Europa (onde presidiu a vários comités), na União Europeia e nas Nações Unidas", refere-se no voto do PS.

Segundo o PS, a antiga deputada constituinte esteve "sempre atenta aos problemas da sociedade, manteve ao longo da sua vida uma permanente intervenção política e cívica e uma participação relevante na vida cultural".

Tópicos:

Condição Feminina, Pilar Mourão,

A informação mais vista

+ Em Foco

A destruição causada pelas chamas no Estado norte-americano da Califórnia retratada numa galeria de fotografias.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

      O ex-ministro da Defesa israelita Avigdor Lieberman acumulou diatribes ao longo da carreira política.

        Fotografias publicadas em livro da autoria do artista berlinense Martin Dammann lançam uma nova luz sobre o lado mais obscuro da Wehrmacht.