Portas evita politica nacional e faz referência "sem ironias" a "bocadinho laranja"

| Política

O ex-líder do CDS-PP Paulo Portas evitou hoje comentar a política portuguesa e deu uma aula aos "alunos" da escola de quadros da Juventude Popular (JP), em que mostrou um gráfico com o "bocadinho laranja".

"Sem ironias", afirmou Paulo Portas, causando alguns risos na sala do hotel de Peniche, Leiria, onde os `alunos` da JP o ouviram falar sobre a Europa no Mundo, numa noite de vento e chuva por causa da tempestade tropical Leslie.

O antigo ministro dos Negócios Estrangeiros, retirado da vida política ativa desde 2015, mostrava um gráfico sobre a evolução da população mundial por continentes nas próximas décadas.

No gráfico surgia um queijo em que a fatia da Europa, em azul (cor do CDS) diminui e a fatia de África, a laranja (cor do PSD), crescia.

"No queijinho muda, essencialmente, o bocadinho laranja... Sem ironias", disse.

De resto, de Portugal, o ex-ministro dos Negócios Estrangeiros fez uma referência direta à política externa e à opção pelos países de África e América Latina.

"Para Portugal, África e América Latina são expressões naturais da nossa presença e Portugal deve cuidar das suas afinidades eletivas", disse.

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.