Presidente da República recebe hoje comunidades religiosas

| Política

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai receber hoje de manhã, em Lisboa, representantes de comunidades religiosas que estão contra a eutanásia.

De acordo com a agenda oficial do Palácio de Belém, o Presidente da República recebe às 11:00 representantes das "comunidades religiosas contra a eutanásia": católicos, evangélicos, judeus, muçulmanos, hindus, ortodoxos, budistas e adventistas.

No mesmo contexto, Marcelo Rebelo de Sousa, vai receber às 17:00, no Palácio de Belém, Júlio Meirinhos, Grão-Mestre da Grande Loja / Regular de Portugal (GLRP) e Isabel Corker, Grã-Mestre da Grande Loja Feminina de Portugal.

Quatros projetos de lei para despenalizar e regular a morte medicamente assistida em Portugal vão ser debatidos e votados, na generalidade, em 29 de maio na Assembleia da República.

O partido Pessoas-Animais-Natureza (PAN) foi o primeiro a apresentar um projeto, ainda em 2017, seguido pelo BE, pelo PS e o Partido Ecologista "Os Verdes" (PEV).

Todos os diplomas preveem que só podem pedir, através de um médico, a morte medicamente assistida pessoas maiores de 18 anos, sem problemas ou doenças mentais, em situação de sofrimento e com doença incurável, sendo necessário confirmar várias vezes essa vontade.

Na quarta-feira, o Presidente da República recebeu o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães.

À saída do encontro, o atual bastonário da Ordem dos Médicos, e cinco antigos detentores do cargo afirmaram que manifestaram a Marcelo Rebelo de Sousa reprovação quanto à legalização da eutanásia, considerando que a sociedade civil não está preparada para se pronunciar sobre a matéria.

O Presidente da República evitou pronunciar-se sobre a audiência que concedeu na quarta-feira mas sublinhou que vai receber e todos aqueles que peçam uma audiência.

Tópicos:

Anis, Belém,

A informação mais vista

+ Em Foco

Raptos e assassínios de opositores em países estrangeiros, levados a cabo pelos serviços secretos, têm um longo historial.

Logo após a recuperação das armas roubadas, o ex-chefe do Estado-Maior do Exército proibiu a PJ de entrar na base de Santa Margarida.

    Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em novos conteúdos de serviço público que podem ser seguidos na página RTP Europa.

      Um terramoto de magnitude 7,5 e um tsunami varreram a ilha de Celebes, causando a morte de pelo menos duas mil pessoas. A dimensão da catástrofe é detalhada nesta infografia.