Santos Silva reitera disponibilidade de Portugal na ajuda à Venezuela

| Política

|

Em entrevista ao programa Visão Global da Antena 1, o ministro dos Negócios Estrangeiros reforça o apoio ao diálogo político na Venezuela, mas não reconhece a legitimidade da nova assembleia promovida pelo governo de Maduro, que veio substituir a Assembleia Nacional, onde a oposição está em maioria. Augusto Santos Silva abordou também as relações entre Portugal e Angola e o primeiro ano da presidência Trump.

Veja aqui a entrevista completa:



Augusto Santos Silva reconhece que há limites ao tradicional registo da diplomacia portuguesa de se dar bem com toda a gente e dá o exemplo da Coreia do Norte. Sobre o caso judicial que envolve o ex-vice-presidente de Angola, Manuel Vicente, e que prejudica o momento político e diplomático entre os dois países, Augusto Santos Silva define-o como um caso irritante.
 
Sendo as políticas de migrações uma das áreas sensíveis atualmente na Europa, o ministro defende que a Organização Internacional das Migrações seja liderada por um europeu e, no caso, o português António Vitorino.
 
No próximo sábado completa-se um ano desde que Donald Trump tomou posse como Presidente dos Estados Unidos. Nesta entrevista, o ministro dos Negócios Estrangeiros destaca aquilo em que os norte-americanos se afastaram dos países europeus.
 
Nesta altura, uma das principais prioridades diplomáticas portuguesas junto da ONU é a extensão da plataforma marítima continental portuguesa. Augusto Santos Silva afirma na Antena 1 que o processo corre bem e vai conhecer desenvolvimentos no próximo mês.

Na próxima década, as exportações devem significar metade da riqueza do país. A fasquia foi colocada pelo MNE na entrevista ao programa Visão Global, da Antena 1.

Tópicos:

Entrevista, Ministro dos Negócios Estrangeiros, Portugal, Trump, Venezuela, Augusto Santos Silva,

A informação mais vista

+ Em Foco

Entrevistada no Telejornal, a ministra da Saúde admitiu que reunir o consenso do PSD "não foi algo que tenha passado pelas preocupações do Governo".

A fronteira entre a Irlanda do Norte e a República da Irlanda continua a ser a maior dor de cabeça interna de Theresa May.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.