Telmo Correia à Antena1: O CDS já só funciona de forma virtual

por Antena1

Telmo Correia, líder parlamentar do CDS, cargo que vai deixar no final desta legislatura, diz que sai com pena porque considera que estava a fazer um bom trabalho.

Em entrevista à Antena1, Telmo Correia diz que a ultima vez que falou com o presidente do partido, Francisco Rodrigues dos Santos, foi em junho, apesar da total disponibilidade do Grupo Parlamentar para o diálogo “o presidente só tem disponibilidade para a troca de mensagens”.

Quanto às legislativas, Telmo Correia não sabe se o partido vai ter resultados porque vai apresentar-se a votos sem uma estratégia aprovada em Congresso. Acusa Francisco Rodrigues dos Santos de ter “fugido do Congresso que ele próprio convocou, o que é uma cobardia absoluta”.

O líder parlamentar diz que no CDS, neste momento, tudo é virtual: o diálogo interno é virtual, as reuniões já só se fazem por videoconferência, onde é mais fácil silenciar pessoas. E se o partido insistir em mendigar uma coligação com o PSD, vai dar-se uma diluição e o partido tornar-se-á irrelevante. Francisco Rodrigues dos Santos ficará na mesma posição de José Luis Ferreira, o líder dos Verdes.

Por ultimo, Telmo Coreia diz que o CDS “suspendeu a democracia dentro do partido” e precisará, depois das legislativas, de uma refundação porque “não se pode defender para fora o que não se pratica dentro de casa”.

Entrevista de Natália Carvalho, editora de política da Antena1.
pub