Rali de Portugal. Sordo lidera após quatro especiais

| Rali de Portugal

Dani Sordo é para já o mais rápido no Rali de Portugal
|

O espanhol Dani Sordo (Hyundai i20) assumiu a liderança da 52.ª edição do Rali de Portugal, após a quarta classificativa da sexta prova do Mundial e do abandono de dois pilotos da Toyota.

O cantábrio foi o mais rápido na primeira passagem pelo troço de Ponte de Lima (27,54 km) e terminou a secção matinal com 4,6 segundos de vantagem sobre o britânico Kris Meeke (Citroën C3), que chegou a liderar a prova, que venceu em 2016.

"Puxei como tudo, não cometi nenhum erro e com esta estrada não podia ter feito muito melhor. Estou feliz, foi um bom tempo, mas próximo dos restantes", referiu Sordo, quinto do Mundial.

Sordo foi o terceiro líder do primeiro dia da prova, depois de Meeke, que venceu a classificativa de Caminha (18,11 km), e do neozelandês Hayden Paddon (Hyundai i20), o mais rápido na especial de Viana do Castelo (26,73 km), onde o estónio Ott Tänak (Toyota Yaris), que partiu esta sexta-feira na liderança, foi forçado a abandonar.

O recente vencedor do Rali da Argentina e terceiro do Mundial deparou-se com um sobreaquecimento do óleo do seu Yaris, após embater com uma pedra, logo na primeira especial do dia, antes de o finlandês e seu companheiro de equipa Jari-Mati Latvala também ter abandonado, por ter partido a suspensão dianteira do seu Toyota, já em Ponte de Lima.

O outro piloto da marca nipónica, o também finlandês Esapekka Lappi, também sentiu dificuldades durante a manhã, quedando-se pelo 11.º lugar, a 26 segundos de Sordo.

O francês Sébastien Ogier (Ford Fiesta) terminou as quatro especiais na quarta posição, a 7,3 segundos de Sordo, e atrás de Paddon, que ocupa o terceiro posto, a 4,8.

"Estou bastante satisfeito com a nossa condução esta manhã, mas o tempo perdido é o esperado", referiu o pentacampeão do mundo.

Ogier procura o seu sexto triunfo no rali português e defende os 10 pontos de avanço no Mundial sobre o belga Thierry Neuville (Hyundai i20), que terminou a secção na quinta posição, a 9,4 do líder, depois de ter assumido o risco de 'perseguir' o rival.

"Está a ser realmente difícil fazer as curvas no carro, estou a batalhar com isso. É difícil andar mais rápido do que Ogier, mas eu estou a tentar", sublinhou Neuville.

A partir das 15:25, Ogier volta a ser o primeiro a partir para nova passagem pelos troços de Viana do Castelo, Caminha e Ponte de Lima, antes da "Porto Street Stage", marcada para as 19:03.

A informação mais vista

+ Em Foco

A partir da Ilha do Sal, em Cabo Verde, a jornalista da RTP Carla Adão escreve sobre as primeiras horas da cimeira da Comunidade de Países de Língua Portuguesa.

O presidente da Fundação Mandela falou à RTP por ocasião do centenário do nascimento de Madiba, que se assinala esta semana à escala mundial.

    A história de Ötzi começou quando um grupo de caminhantes na região alpina italiana de Oetztal tropeçou num cadáver.

    Veja aqui imagens exclusivas em 360º da missão portuguesa.