Bulgária: apoio a deficientes financiado pela UE

por RTP

Entre 2007 e 2013 a União Europeia gastou mais de 100 milhões de euros para melhorar as condições de vida das crianças deficientes búlgaras.

Na região de Burgás, na Bulgária, um projeto de acolhimento de crianças e jovens com deficiência foi quase totalmente financiado pela União Europeia. Os fundos comunitários cobriram 1 milhão e 400 milhares de euros, do total de 1 milhão e 700 milhares de euros. 

As crianças e jovens deficientes búlgaros nem sempre viveram em condições aceitáveis. Em 2007, uma reportagem da BBC chocou a União Europeia, ao mostrar uma realidade que parecia distante para um Estado-Membro. 

Crianças com deficiência eram abandonadas em casas degradadas, vítimas de abuso por negligência. No ano em que a Bulgária aderiu à União Europeia, os sinais das mais de quatro décadas de influência soviética eram ainda evidentes. 

Foram disponibilizados fundos europeus e a Bulgária comprometeu-se a fechar as 130 instituições e a encontrar uma solução para as 1700 crianças que cresciam assim.

O município de Burgas tem, desde 2013, 5 casas, que acolhem, cada uma delas, até 14 crianças e jovens com deficiência. Ainda assim, 75% não estudam nem estão empregados e mais de 80% do total dos deficientes búlgaros vivem abaixo do limiar da pobreza.

Esta reportagem faz parte do programa "De Lisboa a Helsínquia" que pode rever aqui