Inflação no Reino Unido cai em janeiro para mínimo de dois anos

por Lusa

A taxa de inflação homóloga do Reino Unido baixou para 1,8% em janeiro, contra 2,1% em dezembro, o nível mais baixo em dois anos, devido à queda dos preços dos combustíveis, foi hoje anunciado.

Com esta descida, a inflação cai para níveis abaixo do objetivo do Banco de Inglaterra, que é de 2%, o que será tido em conta pela entidade para determinar a sua futura política monetária e de alteração das taxas de juro.

A agência de estatística britânica (Office for National Statistics, ONS) indicou que a inflação não era tão baixa desde janeiro de 2017, depois de ter alcançado um `pico` em cinco anos, de 3,1% em novembro daquele ano devido à votação favorável ao `Brexit` ou saída do Reino Unido da União Europeia (UE), em 23 de junho de 2016.

"A queda da inflação deveu-se principalmente à descida do gás, da eletricidade e da gasolina, se bem que estas descidas foram parcialmente compensadas pelas subidas dos bilhetes de `ferries`", declarou o diretor do departamento da inflação da ONS, Mike Hardie.

Hardie indicou que os preços da habitação continuam a subir a nível nacional, mas "ao ritmo anual mais baixo desde julho de 2013", sendo as regiões onde os preços mais desaceleraram as do noroeste de Inglaterra e Londres.

Na passada quinta-feira, o Banco de Inglaterra manteve, em 0,75%, as taxas de juro e o programa de estímulo económico, à espera de ver os efeitos na economia do `Brexit`.

O banco central previu que a inflação continuará a cair a curto prazo e que se manterá abaixo do objetivo de 2%.

Tópicos