Rangel diz que demissão de May "aumenta complexidade" do processo

| Europa-Reino Unido

O cabeça de lista do PSD às europeias, Paulo Rangel, considerou hoje que a demissão da primeira-ministra britânica, Theresa May, "aumenta a complexidade" do `Brexit`, aconselhando Portugal a "manter a atitude de abertura e flexibilidade ao Reino Unido".

"Acho que isto aumenta a complexidade do `Brexit` e da questão britânica. Mas era algo expectável depois do seu plano ter sido derrotado três vezes. E o quarto plano para o `Brexit` ainda foi mais controverso que os anteriores. Acho que ela não tinha grandes soluções. Isto vai tornar a questão muito delicada e difícil", sustentou Paulo Rangel.

O candidato social-democrata, que falava aos jornalistas no Porto à margem de uma visita ao i3S - Instituto de Investigação e Inovação em Saúde, considerou que a "União Europeia tem tido um comportamento exemplar" nesta matéria, mas admitiu que a "imprevisibilidade britânica" pode "exasperar ou desesperar" alguns estados-membros.

"Há um ou outro estado-membro que, uma vez ou outra no discurso, se exaspera ou desespera com esta hesitação, esta constante imprevisibilidade britânica. Acho que devemos ter uma atitude como Portugal tem, uma atitude que o PSD apoia, de abertura e flexibilidade ao Reino Unido", referiu Paulo Rangel.

Theresa May anunciou hoje que vai demitir-se do cargo de primeira-ministra do Reino Unido e da liderança do partido Conservador, desencadeando uma eleição interna cujo vencedor vai assumir a chefia do governo britânico.

A demissão da liderança será formalizada na sexta-feira, 7 de junho, para que a eleição comece na semana seguinte.

Numa declaração à porta da residência oficial, em Downing Street, a primeira-ministra disse ter feito o possível para convencer os deputados a aprovar o acordo que negociou com Bruxelas para fazer o Reino Unido sair da União Europeia, mas que, "infelizmente", não conseguiu.

Tópicos:

Brexit,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 7 de outubro de 1944, os trabalhadores forçados do Sonderkommando de Auschwitz-Birkenau atacaram os guardas da SS.

Estamos em plena campanha para as Legislativas. Não queremos aqui influenciar o seu voto, mas tratar as dúvidas que nos apareceram a nós e que podem também ser as suas.

    Os portugueses escolhem os seus representantes a 6 de outubro. Acompanhe aqui a campanha, os debates e toda a informação sobre as Eleições Legislativas.

      Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.