Cuidadores de doentes reivindicam direitos

| Saúde
Cuidadores de doentes reivindicam direitos

A petição para a criação do estatuto do cuidador informal da pessoa com doença de Alzheimer e outras demências foi entregue na Assembleia da República em Outubro de 2016 e será discutida esta sexta-feira em plenário.

O grupo que lançou a petição, que juntou na altura mais de 14 mil assinaturas queixa-se que neste tempo pouco ou nada foi feito.

Sofia Figueiredo, dos cuidadores e familiares de doentes de Alzheimer e outras doenças neuro-degenerativas, diz que ano e meio depois se continua à espera.

Estima-se que existam em Portugal 800 mil cuidadores informais.

Sofia Figueiredo conta que estas pessoas passam por muitas dificuldades e que por isso precisam de auxílio para poderem ajudar.

A petição pede ainda que seja criado o dia nacional do cuidador, que seria assinalado a 18 de junho.

Cuidadores e familiares de doentes de Alzheimer e outras doenças neuro-degenerativas concentram-se esta sexta-feira de manhã junto ao parlamento.

Relacionados:

A informação mais vista

+ Em Foco

O ministro dos Negócios Estrangeiros considera, em entrevista à Antena 1, que Portugal tem a vantagem de não ter movimentos populistas organizados.

    Segundo um relatório da Amnistia Internacional, o número de mulheres vítimas de violência doméstica em Portugal continua elevado.

      Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

        Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.