Anthony Lopes a única baixa no treino

| Seleção Nacional

João Moutinho e Bruno Alves durante o treino desta terça feira
|

Anthony Lopes foi a única ausência no treino da seleção.

O guarda-redes Anthony Lopes foi a única baixa no primeiro treino da seleção portuguesa de futebol, que prepara o duelo de sábado com a Hungria, de qualificação para o Mundial2018 de futebol, enquanto Pepe apareceu integrado.

Na Cidade do Futebol, em Oeiras, o defesa central do Real Madrid, que está de regresso após castigo, realizou os habituais exercícios de aquecimento com os restantes jogadores, sempre com bola, nos primeiros 15 minutos da sessão, os únicos abertos à comunicação social.

Por seu lado, Anthony Lopes, guardião do Lyon, apresentou-se na segunda-feira com dores e ficou no hotel em que a comitiva lusa está instalada a ser reavaliado.

Sendo assim, o selecionador luso, Fernando Santos, contou com 24 jogadores no arranque da preparação para o jogo de sábado frente à Hungria, entre eles Eliseu, Cédric e João Moutinho, as novidades nos convocados, a par de Pepe.

O jogo com a Hungria, da quinta jornada do Grupo B de qualificação para o Mundial2018, está marcado para sábado, no Estádio da Luz, em Lisboa, às 19:45, enquanto o particular com a Suécia disputa-se a 28 de março, à mesma hora, no Estádio do Marítimo, no Funchal.

Após quatro jornadas, Portugal está no segundo lugar, com nove pontos, menos três do que a Suíça, que lidera, e mais dois em relação à Hungria, terceira classificada.

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 260 episódios, o projeto chegou às mais diversas áreas: saúde, engenharias, astronomia, tecnologia, química, história, filosofia, desporto ou geografia.

Foi considerado o “pior dia do ano” em termos de fogos florestais, com a Proteção Civil a registar 443 ocorrências. Morreram 45 pessoas. Perto de 70 ficaram feridas. Passou um mês desde o 15 de outubro.

    Todos os anos as praias portuguesas são utilizadas por milhões de pessoas de diferentes nacionalidades e a relação ambiental com estes espaços não é a mais correta.

      Uma caricatura do mundo em que vivemos.