Cláudia Neto frisa que Portugal e Rússia “partem ao mesmo nível” para ‘play-off’

por Lusa
Filipe Farinha - Lusa

A capitã Cláudia Neto assegurou esta quarta-feira que as seleções de Portugal e da Rússia “partem ao mesmo nível” para o ‘play-off’ de acesso ao Europeu de futebol feminino, onde “tudo pode acontecer”.

“Num ‘play-off’ não há favoritos, tudo pode acontecer. Independentemente da superioridade teórica que a Rússia possa ter, as duas equipas partem ao mesmo nível para a eliminatória, com uma percentagem de 50/50 para cada lado. Se chegaram até aqui foi por mérito. As duas equipas vão lutar para ganhar”, afirmou, em declarações à assessoria de comunicação da Federação Portuguesa de Futebol.

A centrocampista, que alinha na Fiorentina (Itália), sente que “o grupo está bem e a trabalhar na direção certa”, apontando a uma entrada forte no primeiro duelo, em solo luso, e em “encarar o jogo como se fosse uma final”, para alcançar a segunda presença num Europeu, após a inédita participação em 2017, nos Países Baixos.

“Estamos muito unidas e focadas no objetivo de ir outra vez ao Europeu. Fizemos um apuramento na fase de grupos excelente e temos qualidade para chegar a Inglaterra. Merecemos estar no próximo Europeu”, sublinhou.

Para isso acontecer, a equipa das ‘quinas’ terá de superar a Rússia, “uma seleção forte e experiente, com bons valores, ideias de jogo consolidadas e que não desiste das jogadas”, elogiou a atleta, de 32 anos.

“É uma equipa que participou várias vezes nas fases finais de Europeus e Mundiais e todas as jogadoras jogam no campeonato russo, a maioria na mesma equipa [Lokomotiv de Moscovo]”, lembrou.

A internacional portuguesa Jéssica Silva, das francesas do Lyon, vai juntar-se à concentração em Moscovo, podendo dar o seu contributo para a segunda mão do ‘play-off’, agendada para 13 de abril, às 15:00 (hora de Lisboa), na Sapsan Arena.

Devido às restrições de viagens provocadas pela pandemia de covid-19, Jéssica Silva foi impedida de viajar para Portugal, tal como as avançadas Diana Silva, do West Ham (Inglaterra), e Vanessa Marques, do Ferencváros (Hungria), ‘baixas’ confirmadas para o duplo compromisso por esses dois países estarem na ‘zona vermelha’, dado o aumento de infeções.

O selecionador Francisco Neto fará a antevisão ao primeiro jogo na quinta-feira, a partir das 11:30, no Estádio do Restelo, em Lisboa, palco da partida entre as duas seleções, que se defrontam no dia seguinte (sexta-feira), às 18:30, com arbitragem da árbitra suíça Esther Staubli.

A fase final do Europeu de 2022 realiza-se em Inglaterra, de 06 a 31 de julho, e, além da seleção anfitriã, já se qualificaram Países Baixos, Dinamarca, Noruega, Espanha, Finlândia, Suécia, França, Bélgica, Alemanha, Islândia, Áustria e Itália.
pub