Rúben Dias quer ser "mais um para ajudar" Portugal, com "muita responsabilidade"

| Seleção Nacional

Legenda da Imagem
|

O central benfiquista Rúben Dias, a grande novidade nos eleitos de Fernando Santos para os particulares com Egito e Holanda, afirmou hoje ser "mais uma para ajudar" a seleção portuguesa de futebol, "com muita responsabilidade".

"Foi logo a seguir ao treino. Enviaram-me uma mensagem e fiquei logo feliz por saber da notícia", afirmou Ruben Dias, em declarações à BTV.

De acordo com o jovem central benfiquista, de 20 anos, que tem sido titular na equipa principal do Benfica, ao lado do brasileiro Jardel, o sentimento é de "felicidade, mas também de muita responsabilidade".

"Acho que, entre os dois, a responsabilidade acaba por ser o mais importante", disse Rúben Dias, afirmando que encara a seleção `AA` como o Benfica ou as seleções jovens de Portugal, sentindo-se "mais um para ajudar".

Para Rúben Dias, esta chamada é fruto do trabalho que fez "nas seleções mais jovens, na formação e agora na equipa principal" do Benfica, sob o comando de Rui Vitória.

"Todos me ajudaram muito e por isso só lhes estou grato por este caminho me ter levado até aqui", disse ainda o central dos `encarnados`.

Além de Rúben Dias, que nunca tinha sido chamado à seleção `AA`, são novidades nos eleitos de Fernando Santos, em relação aos últimos jogos de qualificação, em outubro, os defesas João Cancelo, Rolando, Fábio Coentrão e Raphaël Guerreiro e os médios Rúben Neves, Adrien Silva e Manuel Fernandes.

O `duelo` com o Egito está agendado para 23 de março, em Zurique, na Suíça, e o embate com a Holanda será três dias depois, em Genebra, igualmente em solo helvético.

Tópicos:

Cancelo Rolando Fábio Coentrão, Egito, Fernandes, Ruben, Rúben, Zurique,

Pesquise por: Cancelo Rolando Fábio Coentrão, Egito, Fernandes, Ruben, Rúben, Zurique,

A informação mais vista

+ Em Foco

Em 9 de abril de 1918, a ofensiva alemã varre a resistência portuguesa. O dossier que se segue lança um olhar sobre o antes, o durante e o depois.

    Quase seis décadas depois, a Presidência de Cuba deixou de estar nas mãos de um membro do clã Castro.

    Porto Santo tem em curso um projeto para se transformar na primeira ilha do planeta livre de combustíveis fósseis.

    Uma caricatura do mundo em que vivemos.