Realidade Aumentada. Aplicação mostra a formação do Universo

por Nuno Patrício - RTP
A aplicação Big Bang AR mostra as primeiras combinações atómicas, a origem da Via Láctea, a formação do Sistema Solar e até o mundo a pairar diante do utilizador Google

"Testemunhar" o nascimento do Universo é o que Google Arts & Culture e CERN - Organização Europeia para a Investigação Nuclear oferecem numa experiência de Realidade Aumentada. Uma nova aplicação mostra as primeiras combinações atómicas, a origem da Via Láctea, a formação do Sistema Solar e até o mundo a pairar diante do utilizador.

A aplicação Big Bang AR, incluída no projeto Once Upon a Try, pode ser descarregada para smartphones e tablets através do Google Play ou da iOS app store. Permite ao utilizador viajar através da Realidade Aumentada (AR) ao longo de 13,8 mil milhões de anos e ver a formação do Universo, numa experiência de interação.

Trata-se de realidade mista com visão a 360 graus, o que permite "mergulhar" na história primordial do Universo. Além da experiência visual, há também uma série de quadros paralelos que explicam, por exemplo, o que é a Via Láctea ou o que é uma estrela.

A RTP pôde experimentar a nova aplicação, que passa a estar disponível para dispositivos móveis Android 7+ e/ou iOS 11.

A aplicação disponibilizada por Google e CERN peca apenas por não ter narração ou legendas em português - as línguas disponíveis são o inglês, francês, italiano e alemão. Toda a viagem interativa é narrada por Tilda Swinton, atriz britânica vencedora do Óscar de melhor atriz secundária pela atuação em "Michael Clayton", em 2007.

É também possível "explorar" o Universo na Google Arts & Culture, onde a temática é apresentada com conteúdos interativos e fotografias captadas pelo telescópio Hubble, da NASA. Mas apenas para plataformas fixas.

Tópicos