João Sousa desce ao 51.º lugar do ranking mundial de ténis

| Ténis

|

O português João Sousa desceu hoje oito posições na classificação do ténis mundial, ocupando a 51.ª posição, numa tabela liderada pelo sérvio Novak Djokovic e que não sofreu alterações no ‘top 20’.

João Sousa, que está a disputar o ATP 1.000 de Monte Carlo, tem como melhor classificação no ranking mundial o 28.º lugar, ao qual ascendeu em maio de 2016.

No topo da tabela, seguem, logo atrás de Djokovic, o espanhol Rafael Nadal e o alemão Alexander Zverev, segundo e terceiro colocados, respetivamente.

No setor feminino, também não houve alterações no topo da hierarquia, com a liderança a continuar a pertencer à japonesa Naomi Osaka, com a romena Simona Halep a seguir na segunda posição e a checa Petra Kivtova na terceira.

Inês Murta é a tenista portuguesa mais bem classificada, no 616.º posto.

João Sousa eliminado por Medvedev

O tenista português foi hoje eliminado na estreia no Masters 1.000 de Monte Carlo, ao perder com o russo Daniil Medvedev na primeira ronda do torneio monegasco, após dois parciais ‘supersónicos’.

João Sousa, 51.º classificado do ranking mundial, foi incapaz de contrariar a superioridade de Medvedev, que ocupa o 14.º lugar na hierarquia da ATP e é 10.º cabeça de série na terra batida Monte Carlo, perdendo por duplo 6-1, em menos de uma hora de confronto (55 minutos no total dos dois ‘sets’).

Num embate de sentido único, o tenista português, de 30 anos, sofreu duas quebras de serviço no primeiro parcial e três no segundo ‘set’, a última das quais permitiu ao russo fechar o encontro, de forma sintomática, ao primeiro ‘match point’ e com um jogo ‘em branco’ de João Sousa.

O tenista português melhor posicionado no ranking mundial, mas que caiu oito lugares na atualização divulgada hoje, perdeu pela segunda vez consecutiva com Medvedev, após a derrota sofrida em São Petersburgo, em setembro de 2018, apesar de se ter imposto no primeiro confronto com o russo, no Estoril, em maio do mesmo ano.


A informação mais vista

+ Em Foco

O maior campo de refugiados na Europa fica na ilha grega de Lesbos. O campo de Moria alberga quase oito mil pessoas, três vezes mais do que a capacidade instalada. Reportagem RTP.

A receita da venda desta madeira ultrapassará os 15 milhões de euros, que devem ser investidos na nova Mata do Rei.

Toda a informação sobre a União Europeia é agora agregada em conteúdos de serviço público. Notícias para acompanhar diariamente na página RTP Europa.

    Em cada uma destas reportagens ficaremos a conhecer as histórias de pessoas ou de projectos que, por alguma razão, inspiram ou surpreendem.