A Ronda da Noite

O radialista Francisco Amaral e a escritora Maria Alberta Menéres, vidas que chegam ao fim, obras que permanecem. E a catástrofe na 'vasta sinfonia de pedra' como Victor Hugo definiu a Catedral de Notre Dame. Dias de perda. Um programa de Luís Caetano.|16 Abr. 2019

Play - A Ronda da Noite

O radialista Francisco Amaral e a escritora Maria Alberta Menéres, vidas que chegam ao fim, obras que permanecem. E a catástrofe na 'vasta sinfonia de pedra' como Victor Hugo definiu a Catedral de Notre Dame. Dias de perda. Um programa de Luís Caetano.

1h 7m

Música - Tons das Ideias

A Ronda da Noite recebe e divulga escritores, artistas, gente com conhecimento e imaginação, autores de excepção. Mostra o novo mas também recupera memórias e momentos, e sai do estúdio para palcos de criação e fruição.
Antes do dia acabar, a rádio tem ideias para discutir e histórias para contar. Como num quadro de Rembrandt.

duração total 1h 7m
posição atual:
ir para o minuto:

episódios disponíveis

20 Mai. 2019 João Bénard da Costa recordado com o programa Os Filmes da Minha Vida dedicado a Johnny Guitar. Esta terça-feira passam 10 anos sobre a morte do 'Senhor Cinema'. Também Jean-Jacques Rousseau - Discurso sobre as Ciências e as Artes seguido de Cartas sobr
17 Mai. 2019 II Colóquio Internacional Sophia de Mello Breyner Andresen: Ouvimos intervenções de Adília Lopes, Helder Macedo, Frederico Lourenço, Eucanaã Ferraz e Fátima Freitas Morna. E a poesia de Sophia.
16 Mai. 2019 Ricardo Ribeiro é o convidado de Luís Caetano para uma conversa sobre o novo disco - Respeitosa Mente. Um disco cheio de poesia, mas depois ouvimos também o poema Esta Gente, de Sophia, na voz da autora. E ainda os Diários, de Virginia Woolf, pelo editor
15 Mai. 2019 Patxi Andión na conversa de Ana Luísa Amaral e Luís Caetano. Poesia também de Marianne Moore. O cinema em destaque com Inês N. Lourenço. Segunda parte da conversa com Isabel Drumond Braga sobre o primeiro livro de cozinha português: Arte de Cozinha, de D
14 Mai. 2019 José Vieira, realizador português radicado em França, à conversa com Luís Caetano a propósito do ciclo Povos em Movimento - Migração, Exílio, Diáspora, que na Cinemateca Portuguesa entra agora no momento final, dedicado à emigração portuguesa em França n
13 Mai. 2019 Santos Barros, autor de 'Alexandrina, como era', toda a poesia agora editada pela INCM na conversa de Luís Caetano com Jorge Reis-Sá. Também a poesia de José Régio, na voz do próprio e Isabel Drumond Braga, sobre o primeiro livro de cozinha português: Ar
10 Mai. 2019 Pablo Azócar, escritor chileno, conversa com Luís Caetano no FLID - Festival Literário Douro. Dele a Teodolito publicou Natália, romance de desejo e sombras na Santiago ao tempo da ditadura. Também o Prémio APE de crónica e dispersos literários para Ped
09 Mai. 2019 Leonor Xavier é a convidada de Luís Caetano para uma conversa sobre o livro Há Laranjeiras em Atenas, agora editado pela Temas e Debates/Círculo de Leitores. Também o neurocientista italiano Lamberto Maffei acaba de publicar em Portugal o livro Elogio da
08 Mai. 2019 Julia de Burgos, poetisa de Porto Rico, na conversa de Ana Luísa Amaral e Luís Caetano. Poesia também de António Gedeão. Os destaques de cinema com Inês N. Lourenço. Segunda parte da conversa com o Dr. João Alberto Baptista Patrício sobre o livro Memóri
07 Mai. 2019 Na véspera do Congresso Internacional dedicado a Maria Teresa Horta, ouvimo-la numa viagem de memórias aquando a nova edição de Ambas as mãos sobre o corpo. O Dr. João Alberto Baptista Patrício é também convidado de Luís Caetano para uma conversa sobre o
06 Mai. 2019 Miguel Sousa Tavares, Sandro William Junqueira e o argentino Mempo Giardinelli na mesa das Correntes d'Escritas que teve por mote o verso de Sophia 'E nunca as minhas mãos ficam vazias.' Moderação de Rui Zink. A primeira parte desta mesa pode ser escutad
03 Mai. 2019 Hélia Correia, Joel Neto, a santomense Goretti Pina e o angolano Manuel Rui na mesa das Correntes d'Escritas que teve por mote o verso de Sophia 'E nunca as minhas mãos ficam vazias.' Moderação de Rui Zink. N'A vida Breve a poesia é do chinês Jidi Majia.
404627