Ouvir
Clube Latino
Em Direto
Clube Latino Com DJ Carlos Pedro

A música angolana está de luto pela morte de Fernando Quental

A música angolana está de luto pela morte de Fernando Quental


Fernando Quental mais conhecido artisticamente por Nando Quental nasceu em Angola na província do Cunene em junho de 1959, e faleceu no dia 21 de março de 2021, no hospital da Amadora Sintra em Lisboa, vítima de um câncer.

Desde muito novo Nando ganhou o gosto pela música, porém foi no Lubango que começa a sua carreira musical. Mais tarde integra o agrupamento musical “Shallom”, na igreja da Lage, onde tocava e cantava com os amigos.

Em 1976, depois da independência de Angola, saiu com os seus pais para África do Sul, e depois muda-se para Portugal.
Em 1979, Nando Quental forma com os seus primos o grupo Kizomba, onde era baterista.

Em 1982, Quental é convidado a integrar o grupo “África Tentação”, com quem grava dois álbuns “Quando fui a Benguela” e “Kissange Saudade Negra”. Seguiram-se uma série de atuações em festas, coletividades e no Coliseu dos Recreios em Lisboa.

Em Portugal, é convidado pelo Eduardo Paim, para tocar guitarra no lançamento do álbum “Kapuete Kamundanda” do músico Paulo Flores.

Nando Kental também fez parte do grupo “Kanawa”. Em 1991, participa no projeto “Reencontro de Amigos” e regrava o tema “Quando Fui a Benguela” com Eduardo Paim, que resulta numa nova sonoridade “Kizomba”. Em 1992, é convidado a participar no projeto “Sem Kigila Também” de Ruca Van-Dunem, no qual interpreta os temas “Kandengue” e “Som da Banda”, com muito sucesso.

Em 1999, Nando Quental grava a solo o álbum “Kassula Iami”, com arranjos do músico Maninho Teixeira, editado pelos Sons D’africa em Lisboa.

Em 2001, é convidado pelo Dj Dias Rodrigues a participar no projeto “Pikante Vol.1”, onde interpreta a canção “Leviana”. Mais tarde, em 2006, grava no “Pikante Vol.2”, a música “Processos da Banda”, um dueto com Eduardo Paim.

Em 2002, a convite do músico angolano Ciro Cruz, participa no projeto “Elite Vol.2” e grava a música “Ei Amigo”, um dueto com o seu filho Mauro Quental.

No dia 9 de abril de 2016, Nando Quental foi homenageado pelos seus 40 anos de carreira musical no Barrio Latino em Lisboa, uma iniciativa realizada pelo realizador de programas da RDP-ÁFRICA Carlos Pedro. Recebeu das mãos do adido cultural da embaixada de Angola em Portugal Luandino Carvalho, o Certificado de Mérito pelos relevantes serviços e dedicação especial dada à música de Angola, ao longo de 40 anos de carreira artística.

Em 2016, participa no espetáculo de homenagem dos 40 anos de carreira de Eduardo Paim, que se realizou no CCB em Luanda, organizado pela Nova Energia.

Na qualidade de músico realizou várias gravações em estúdio com diversos artistas dos PALOP, com destaque para prestação dos solos na música “Belita” de Artur Adriano.

O corpo do malogrado estará em câmara ardente na igreja de Mira Sintra, no dia 23, a partir das 10h00 da manhã e o Funeral será realizado às 16h00, no cemitério do Rio de Mouro.

Carlos Pedro