Ouvir
Musica sem Espinhas
Em Direto
Musica sem Espinhas Com Nuno Sardinha.

Brasil, Portugal e Cabo Verde dominam I Festival de Cinema da Praia

26 filmes em competição, sessões infantis, 'workshops' e 'masterclasses' orientados por especialistas internacionais de renome

Brasil, Portugal e Cabo Verde dominam I Festival de Cinema da Praia

Brasil, Portugal e Cabo Verde são os países mais representados na 1ª Edição do Festival Internacional de Cinema da Cidade da Praia, mostra que decorre de 21 a 30 de novembro e que conta com 26 filmes em competição e outros 35 fora dela.

Ivan Santos - da comissão organizadora e funcionário no pelouro da Cultura da câmara municipal praiense, explicou à agência Lusa que o festival visa desenvolver e promover o cinema nacional e também incentivar e dinamizar atividades relacionadas com o audiovisual na capital do país. 

O Brasil é o país mais representado na competição e fora dela, com 20 filmes, seguido de Portugal, com 14, e Cabo Verde, com 13, Estados Unidos (quatro), Angola (três, dois deles de Zézé Gamboa) e Cuba (dois). Índia (através do cineasta português Francisco Machado, atualmente a residir em Cabo Verde), Guiné-Bissau (Flora Gomes), Senegal, Espanha, França, Reino Unido e Rússia estão presentes com um filme cada, cujo júri da parte competitiva, de cinco membros, integra o crítico português António Loja Neves. 

Portugal está representado no festival por João Sodré (com "Alma Ta Fika"), Pedro Peralta ("Mupepy Munatim"), João Murteira ("Rebelados no Fim dos Tempos"), Jorge António ("Kuduro"), Madalena Botto ("As Ilhas Desertas"), João Canijo ("Sangue do Meu Sangue", Susana Nobre ("Vida Ativa") e Jorge Carvalho ("Kora"). João Nuno Pinto ("América"), Luísa Homem e Pedro Pinto ("A Cidade e as Trocas"), Frederico Hespanha ("Revolução Industrial"), Jorge Murteira ("TASA"), Nathalie Mansoux ("Deportado") e João Ribeiro ("O Último Voo do Flamingo") completam a lista dos filmes portugueses presentes no certame. Cabo Verde estará representado com longas e curtas metragens de Júlio Silvão e Neu Lopes (ambos com dois filmes), bem como nomes da velha e nova geração cabo-verdiana, como Guenny Pires, Mário Almeida, Carlos Dias, Flávio Barros, Dâmaso Vaz, Mário Cabral, Paulo Cabral e Paulo Santos.

Do programa constam ainda sessões infantis, bem como várias atividades paralelas, com a realização de "workshops" e 'masterclasses' orientados por especialistas internacionais de renome. Além da estreia de um festival internacional de cinema na Cidade da Praia, Cabo Verde conta também com outros idênticos nas ilhas do Sal (com cinco edições) e São Vicente (duas). Cabo Verde tem também contado com iniciativas ligadas à sétima arte integradas no Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa - FESTin, Maio.Doc e FICINE - Fórum Itinerante de Cinema Negro, bem como com mostras e ciclos cinematográficos e documentais, que envolvem também o Centro Cultural Português da Cidade da Praia.

O evento, orçado em 2500 contos (22,67 mil euros) é organizado pela autarquia praiense, em parceria com o Ministério da Cultura cabo-verdiano, TxanFilms, FICINE - Fórum Itinerante de Cinema Negro e Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde.