Ouvir
África Bom Dia
Em Direto
África Bom Dia Com Vasco Dinis

Lançamento do Livro e Tributo a Glória de Sant’Anna

Lançamento do Livro e Tributo a Glória de Sant’Anna


“QUANDO O SILÉNCIO É SUJEITO – Um Tributo a Glória de Sant’Anna”
(Programa da Cerimónia de Lançamento do Livro e Tributo a G. Sant’Anna)


Local: Estúdio Auditório da Rádio Moçambique
Data: 06.03.2020
Hora: 16H10
MC: Maria Cremilda Massingue
Sonorizador: Estêvão Mucavel, Jr.

15H30 – Chegada e acomodação dos convidados e público em geral

16H10 – Início da cerimónia:

(BLOCO I)

- Interlúdio musical – Nalesonco (Ballaké Sissoko)
- Fade-out com a entrada em cena de Maria Cremilda Massingue
- Maria Cremilda Massingue – Recita o Poema Agreste (Glória de Sant’Anna)
- Fade-in a Nalesonco, seguido de:
- Fade-Out e chamada do PCA da Rádio Moçambique – Abdul Naguib
- Fade-In a Nalesonco enquanto o PCA se faz ao microfone
- Fade-Out a Nalesonco no início da alocução de Abdul Naguib
- Abdul Naguib – Saudação e boas-vindas (5’)
- Fade-In a Nalesonco antes do início do bloco II

(BLOCO II)

- Interlúdio musical – Poetas Andaluces
- Fade-Out a Poetas Andaluces e chamada de Luís Loforte (LL)
- Fade-In a Poetas Andaluces enquanto LL se faz ao microfone
- Fade-Out a Nalesonco no início da alocução de LL
- Luís Loforte – Historial do livro e apresentação dos intervenientes (5’)
- Fade-In a Poetas Andaluces antes do início do bloco III

(BLOCO III)

- Interlúdio musical – Penny Lane (Beatles)
- Fade-Out a Penny Lane e chamada de Júlio Carrilho
- Fade-In enquanto Júlio Carrilho se faz ao microfone
- Fade-Out a Penny Lane no início da alocução de Júlio Carrilho
- Júlio Carrilho – Figura de Glória de Sant’Anna em Pemba (10’)
- Fade-In a Penny Lane antes do início do bloco IV

(BLOCO IV)

- Interlúdio musical – Palabras (Patxi Andion)
- Fade-Out e Chamada de Luís Bernardo Hon’wana (LBH)
- Fade-In enquanto LBH se faz ao microfone
- Fade-Out no início da alocução de LBH
- Luís Bernardo Hon’wana – Apresentação do livro (10’)
- Fade-In a Palabras antes do início do bloco V

(BLOCO V)

- Interlúdio musical – Lucky Man (Emerson, Lake & Palmer)
- Fade-out e chamada de Almiro Lobo
- Fade-In enquanto Almiro Lobo se faz ao microfone
- Fade-Out no início da alocução de Almiro Lobo
- Almiro Lobo – Notas sobre o circuito da poesia de Glória de Sant'Anna (10’)
- Fade-In a Lucky Man antes do início do bloco VI

(BLOCO VI)

- Luís Miguel Chongo – Tema instrumental em guitarra acústica em conjugação com Clara Soeiro a declamar o Poema “A Essência das coisas é senti-las”;

- Luís Miguel Chongo – Tema instrumental em guitarra acústica encenando com Fátima Cossa a declamar o Poema “MATERNIDADE”.

(BLOCO VII)

- DVD de Renato Zamith Carrilho – Kufungo
- Interlúdio musical – The Story of a Soldier (Hugo Montenegro)
- Entrega de lembrança à família Andrade Paes, por Maria do Carmo Carrilho

(BLOCO VIII)

- Interlúdio musical – Nachingwea (José Mucavel & Alípio Cruz)
- Fade-out e chamada, por sequência, dos filhos e/ou família Andrade Paes, para mensagens:

Ingrid (ao vivo)
Afonso (ao vivo)
João Paes (gravação)
Andrea (gravação)
Rui (gravação)
Inez (gravação)
Augusto Chilavi – Em nome da família Andrade Paes, para fechar.
- Fade-In a Nachingwea
(BLOCO IX)
- Interlúdio musical – Traz Outro Amigo Também
- Fade-out para permitir uma nota explicativa dos conteúdos musicais (Maria Cremilda Massingue):
“O nosso evento termina aqui. Mas porque estivemos a fazer rádio, impõe-se uma nota explicativa aos conteúdos musicais que coloriram este evento de tributo a Professora e Poetisa Glória de Sant’Anna. Tivemos, por esta sequência:
Nalesonco (Ballaké Sissoko)
Poetas Andaluces (Agua Viva)
Penny Lane (Beatles)
Palabras (Patxi Andion)
Lucky Man (Emerson, Lake & Palmer)
The Story of a Soldier (Hugo Montenegro)
Nachingwea (José Mucavel & Alípio Cruz)
Traz Outro Amigo Também (Zeca Afonso)
- Fade-in a Traz Outro Amigo Também
F I M!



MATERNIDADE

Olho-te: és negra.
Olhas-me: sou branca.
Mas sorrimos as duas
na tarde que se adeanta.

Tu sabes e eu sei:
o que ergue altivamente o meu vestido
e o que soergue a tua capulana,
é a mesma carga humana.

Quando soar a hora
determinada, crua, dolorosa
de conceder ao mundo o mistério da vida,

seremos tão iguais, tão verdadeiras,
tão míseras, tão fortes
E tão perto da morte...

que este sorriso de hoje,
na tarde que se esvai,
é o testemunho exacto
do erro das fronteiras raciais.

Dos nossos ventres altos,
os filhos que brotarem
nos chamarão com a mesma palavra.

E ambas estamos certas
– tu, negra e eu, branca –
que é dentro dos nossos ventres
que germina a esperança.


Glória de Sant'Anna, In Um Denso Azul Silêncio, 1965