Ouvir
CONSULTÓRIO JURÍDICO
Em Direto
CONSULTÓRIO JURÍDICO

Campanha contra infeção por parasitas intestinais arranca hoje em Cabo Verde

As crianças do pré-escolar ao 6.º ano do ensino básico em Cabo Verde começam hoje a receber um medicamento para reduzir a infeção pelos parasitas intestinais, no âmbito de uma campanha nacional de desparasitação.

Campanha contra infeção por parasitas intestinais arranca hoje em Cabo Verde



A campanha, da responsabilidade do Ministério da Saúde e da Segurança Social e do Ministério da Educação, com o apoio técnico e financeiro do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e da Organização Mundial de Saúde (OMS), pretende abranger todas as crianças que frequentam os jardins de infância e as escolas até ao 6.º ano do ensino básico.

Em comunicado, o governo cabo-verdiano recorda que "as doenças helmínticas (vermes) podem ser prevenidas e combatidas através de algumas medidas de saúde pública comprovadas, de baixo custo e efetivas, destacando-se o saneamento básico, a higiene do meio, a educação para a saúde e as medidas antiparasitárias".

O executivo recorda que em todo o mundo há cerca de um 1.500 milhões de pessoas infetadas "com helmintos transmitidos pelo solo" e que "metade delas são crianças".

A OMS recomenda que, "nas populações onde as crianças em idade escolar são parasitadas, além de outras estratégias de intervenção, deve-se também fazer a desparasitação de modo a diminuir a gravidade e a mortalidade por certas doenças como a diarreia".

Para a desparasitação, a OMS recomenda os medicamentos Medendazol ou Albendazol.

Estes medicamentos, na forma de comprimido, irão ser administrados às crianças uma vez por ano e por uma profissional de saúde, com a colaboração de um monitor ou professor.