Ouvir
VIA ÁFRICA/ COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO
Em Direto
VIA ÁFRICA/ COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Com Luis Lucena

Doenças respiratórias fizeram mais de três mil mortes em Moçambique entre 2013 e 2015

Cientistas, investigadores e profissionais de saúde de Moçambique, Angola, Cabo Verde, Brasil e Portugal aprofundam conhecimentos sobre as doenças respiratórias em Maputo

Doenças respiratórias fizeram mais de três mil mortes em Moçambique entre 2013 e 2015


Mais de três mil e trezentas pessoas morreram nos hospitais moçambicanos entre 2013 e 2015, devido a doenças respiratórias, principalmente asma brônquica e tuberculose.

No mesmo período, as doenças respiratórias levaram ao internamento hospitalar de cerca de 149 mil pacientes maioritariamente nos Hospitais Centrais de Maputo, Beira e Nampula.

A Ministra da Saúde de Moçambique, Nazira Abdula, falava na abertura do Primeiro Congresso da Associação Respiratória de Língua Portuguesa, e disse que apesar dos investimentos levados a cabo pelo Governo e parceiros na prevenção de doenças, prevalecem desafios.

Nazira Abdula afirmou ainda que a tuberculose constitui uma das maiores causas da mortalidade, principalmente em doentes de Sida, sendo que o país regista, anualmente, 154 mil novos casos da doença.

A Presidente do Comité Organizador da Associação, Elizabeth Nunes, disse que a tuberculose, asma e outras doenças respiratórias estão no centro dos debates desta reunião.

Durante dois dias, cientistas, investigadores e profissionais de saúde de Moçambique, Angola, Cabo Verde, Brasil e Portugal vão aprofundar os conhecimentos sobre as doenças respiratórias e desenhar estratégias de combate.