Ouvir
Revista de Imprensa
Em Direto
Revista de Imprensa

Domingos Simões Pereira pede apoio APU-PDGB no caso de segunda volta das eleições presidenciais na Guiné-Bissau

Domingos Simões Pereira pede apoio APU-PDGB no caso de segunda volta das eleições presidenciais  na Guiné-Bissau


O candidato apoiado pelo PAIGC às presidenciais guineenses Domingos Simões Pereira pediu o apoio da Assembleia do Povo Unido – Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB) caso seja necessária uma segunda volta das eleições, marcada para 29 de dezembro.

Numa carta a que a Lusa teve hoje acesso, assinada por Domingos Simões Pereira, o candidato e o Partido Africano para a Independência da Guiné-Bissau (PAIGC) pediram o apoio do partido liderado por Nuno Nabian, também candidato, no caso de haver “necessidade de uma segunda volta”.

“O PAIGC e o seu candidato gostariam de contar com o apoio da vossa formação política durante a campanha eleitoral”, refere-se na carta endereçada à direção da APU-PDGB.

Os resultados das eleições presidenciais de domingo ainda não foram divulgados, o que deverá acontecer até quarta-feira, segundo a Comissão Nacional de Eleições (CNE).

A APU-PDGB assinou um acordo de incidência parlamentar com o PAIGC para viabilizar a formação do atual Governo. Nuno Nabian denunciou este acordo, mas três dos cinco deputados eleitos pelo seu partido mantiveram o acordo e viabilizaram a aprovação do programa do Governo no parlamento.

Nas presidenciais, o líder da APU-PDGB contou com o apoio da sua formação política e do Partido da Renovação Social (PRS), terceira força mais votada no parlamento.

Nas eleições de domingo concorreram 12 candidatos para suceder a José Mário Vaz, que também se recandidatou ao cargo.

VM/MSE // SB
Lusa/Fim