Ouvir
Diáspora
Em Direto
Diáspora Com Luís Lucena

Jornalistas da Rádio Moçambique ameaçados de morte - ONG

Indivíduos desconhecidos ameaçaram de morte dois jornalistas da Rádio Moçambique, anunciou hoje a delegação moçambicana do Instituto de Comunicação Social da África Austral (MISA, sigla inglesa), organização de defesa da liberdade de imprensa.

Jornalistas da Rádio Moçambique ameaçados de morte - ONG



Os jornalistas receberam ameaças quando faziam a cobertura da repetição das eleições autárquicas do município de Marromeu, no centro do país, a 22 de novembro.

A Rádio Moçambique (RM) participou a ocorrência junto do comando distrital da Polícia, que, por sua vez, aconselhou os jornalistas a evitar deslocarem-se às mesas de assembleia de voto durante o apuramento dos resultados.

As ameaças terão sido feitas por elementos do principal partido da oposição, a Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), relata a RM, que terão acusado pelo menos um jornalista de favorecer o partido no poder, a Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo).

"O MISA Moçambique condena todo o tipo de ameaça aos profissionais de comunicação social e aconselha os partidos políticos a absterem-se que tomar os jornalistas como culpados dos resultados dos seus partidos", refere a organização.

"Esperamos que a Polícia identifique os indivíduos para que sejam responsabilizados pelas ameaças", conclui.

A Frelimo venceu as eleições na vila de Marromeu por 46 votos, numa votação classificada como fraudulenta pela Renamo e por diversos observadores.

LFO//MIM

Lusa/fim