Ouvir
Diáspora
Em Direto
Diáspora Com Luís Lucena

Novo Governo são-tomense junta MLSTP e quatro elementos da coligação

O XVII Governo Constitucional são-tomense, liderado por Jorge Bom Jesus, integra quatro membros da coligação PCD-UDD-MDFM, designadamente nas pastas de Agricultura (PCD), Saúde (UDD) e dois Secretarias de estado (MDFM).

Novo Governo são-tomense junta MLSTP e quatro elementos da coligação

O novo Governo, liderado pelo Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe - Partido Social Democrata (MLSTP-PSD), aliado à coligação PCD-UDD-MDFM, conta ainda com quatro mulheres na sua composição, casos de Elsa Maria Neto D'Alva Teixeira de Barros Pinto, como ministra dos Negócios Estrangeiros, Cooperação e Comunidades, Maria da Graça de Oliveira lavres, ministra do Turismo, Cultura, Comércio e Indústria, Julieta Isidro Rodrigues, ministra da Educação e Ensino Superior, e Ivete da Graça dos Santos Correia, Ministra da Justiça, Administração Pública e Direitos Humanos.

Osvaldo António Cravid Viegas D'Abreu regressa à pasta de Ministro das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Ambiente, cargo que exerceu no governo do primeiro-ministro Gabriel Costa (2012-2014).

Osvaldo Tavares dos Santos Vaz entra para o Governo pela primeira vez, para exercer as funções de ministro do Planeamento, Finanças e Economia Azul, depois de vários anos como diretor-geral da petrolífera angolana Sonangol em São Tomé e Príncipe.

Já Óscar Aguiar Sacramento e Sousa regressa ao cargo de ministro da Defesa e Ordem Interna, que já exerceu por três vezes, a última das quais no XV governo chefiado por Gabriel Costa.

O tenente coronel na reserva, "Oscarito" como é familiarmente tratado por amigos e adversários, foi o único dos ministros da Primeira República que transitou para a Segunda, tendo exercido outros cargos ministeriais no regime monopartidário liderado por Pinto da Costa (1975-1991).

Ivete da Graça dos Santos Correia assume pela primeira vez as funções de ministra da Justiça, Administração Pública e Direitos Humanos, Francisco Martins dos Ramos é o novo ministro da Agricultura, Pescas e Desenvolvimento Rural, e Wuando Borges Castro de Andrade assume a pasta de ministro da Presidência do Conselho de Ministros e Assuntos Parlamentares.

Edgar Manuel da Graça Azevedo Agostinho das Neves, um dos fundadores do ADI e colaborador muito próximo do ex-Presidente Miguel Trovoada, que acabou por entrar em rutura com aquele partido, passa a liderar a pasta da Saúde, pela segunda vez, enquanto Adlander da Costa Matos, o mais novo neste governo, assume as funções de ministro do Trabalho, Solidariedade, Família e Formação Profissional.

Vinícios Teles Xavier de Pina, que até agora foi o líder da juventude do MLSTP, foi nomeado ministro da Juventude, Desporto e Empreendedorismo, enquanto Adelino Lucas Vila Nova dos Santos assume as funções de secretário de Estado para a Comunicação Social, depois de já ter sido assessor de comunicação do Presidente Fradique de Menezes.

Eugénio António Sacramento da Graça, quadro do Ministério da Agricultura, passa a assumir as funções de secretário de Estado do Comércio e Indústria.

O executivo é composto por elementos do segundo e terceiro partidos mais votados nas eleições legislativas de 07 de outubro - MLSTP-PSD, com 23 assentos e coligação PCD-UDD-MDFM (cinco mandatos) -- que assinaram um acordo pós-eleitoral com incidência parlamentar e fins governativos.

Este acordo assegurou a maioria absoluta às duas forças (28 deputados em 55) na Assembleia Nacional, uma vez que o partido vencedor, a Ação Democrática Independente (ADI) conseguiu apenas uma maioria simples (25 deputados).

O primeiro-ministro cessante, Patrice Trovoada, não assistiu à cerimónia de posse.