Ouvir
Atrás da Máscara
Em Direto
Atrás da Máscara Com João Costa Dias.

Portugal inaugura plataforma de telemedicina com África

Consultas médicas feitas para países africanos lusófonos ficam mais rápidas e baratas

Uma nova plataforma informática, portátil e em português, vai tornar mais rápidas e baratas as consultas médicas feitas a partir de Portugal. Desenvolvida em parceria pelo Instituto Marquês de Valle Flôr e pela Portugal Telecom, foi lançada esta sexta-feira com uma mamografia realizada a partir de Lisboa para São Tomé e Príncipe.
 
A nova plataforma é portátil, totalmente em português e compatível com qualquer equipamento ou meio de diagnóstico médico, nomeadamente ecógrafo, mamógrafo, raio-X, entre outros. Os diagnósticos mais rápidos, orientação clínica e terapêutica de especialistas mais fácil, simplicidade e baixo custo fazem da plataforma "um poderoso instrumento" no combate à falta de médicos especialistas e "um importante reforço" na formação profissional de clínicos.

Na sessão de lançamento foi feita uma demonstração do funcionamento da plataforma na presença de representantes dos governos dos dois países. Em São Tomé e Príncipe esteve o ministro da Saúde e dos Assuntos Sociais são-tomense - Leonel Pontes, e em Portugal estiveram o secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação - Francisco Almeida Leite, o secretário-adjunto do ministro da Saúde - Fernando Leal da Costa, e o diretor-geral da Saúde - Francisco George.  

O objetivo do IMVF é estender a rede de telemedicina a todos os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa, tendo para isso submetido a proposta para a criação da Rede de Telemedicina PALOP Portugal a uma linha de financiamento da União Europeia.

Oiça a reportagem de Óscar Medeiros.