Ouvir
Memória
Em Direto
Memória Alexandra Louro de Almeida

Argumentos de Óperas, Obra


A Bela e Fiel Ariana

Ópera em três atos

Libreto
Christian Heinrich Postel

Estreia
1691

Antecedentes
Relativamente pouco conhecido, Johann Georg Conradi é um compositor alemão que viveu na segunda metade do séc. XVII e de quem se perdeu grande parte da obra.

"A Bela e Fiel Ariana" é assim, o exemplo de uma obra que esteve perdida durante vários anos e cuja existência era apenas confirmada por alguns manuscritos da época e por um livro que continha uma selecção de árias deste compositor.

Sabe-se que esta ópera terá sido a primeira de uma série de nove que Conradi compôs enquanto foi director da ópera dHamburgo, cargo que passou a exercer em 1690. Esta é, no entanto, a única dessas óperas que nos chegou até hoje.

Por esse motivo deve-se salientar a importância da redescoberta desta partitura e a respectiva reposição da ópera no Festival de Música Antiga de Bóston de 2003 - a ópera já não era levada à cena desde 1722.

Ainda mais relevante se torna este acontecimento se atendermos que a música de "Bela e Fiel Ariana" nos dá muitas pistas para aquilo que seria o estilo musical de Conradi e de qual a importância deste para a evolução da música e mais concretamente da ópera na Alemanha do final do séc. XVII.

O libreto de "A Bela e Fiel Ariana" é baseado no mito clássico de Ariana, filha do rei Minos de Creta e que se apaixona por Teseus príncipe de Atenas. A este enredo, Conradi e Christian Heinrich Postel acrescentaram sub-enredos, incluindo um triângulo amoroso. 

 

Resumo

Ariana tem uma irmã e um meio-irmão: Fedra e Minotauro. Este último distingue-se por ser uma mistura entre um touro e um homem - A cabeça é de touro e o resto corpo é humano. O Minotauro é o fruto de um caso que a mãe de Ariana, Pasifé,teve com um touro. Este, devido à sua forma, foi fechado num labirinto em Dédalo onde lhe era entregue todos os anos 14 jovens atenienses para sacrifício.

Teseus quer pôr um ponto final a essa barbaridade e vai até ao labirinto para matar o Minotauro. Ariana, que se encontra apaixonada por Teseus, ajuda-o a fugir do labirinto. A jovem dá-lhe um novelo de lã para que quando este quisesse sair do labirinto apenas tivesse que seguir o fio desenrolado.

Depois de sair do labirinto Teseus foge com Ariana para a ilha de Naxos. Na ilha, Ariana descobre que Teseus simulou estar apaixonado por ela apenas para poder obter a sua preciosa ajuda. Na realidade ele está apaixonado pela irmã de Ariana, Fedra. Assim Ariana é abandonada na ilha por Teseus que foge com a sua preferida.

Entretanto, Ariana era galanteada por Evantes, que nesta ópera é Baco disfarçado. Depois de Ariana ser abandonada por Teseus, Evantes revela-se como sendo o deus Baco. Nessa altura Ariana renuncia ao amor que sentia por Teseus e professa o seu amor por Baco.

O casal é agraciado por Vénus e no final da ópera sobem aos céus onde Ariana se transforma numa constelação.