Ouvir
Nocturno
Em Direto
Nocturno André Pinto

Argumentos de Óperas, Obra


Theodora

Oratória

Libreto Thomas Morell

Estreia 16 de março de 1750

ResumoTheodora é uma oratória de Georg Frideric Handel com libreto de Thomas Morell, baseado numa obra de Robert Boyle publicada em 1687 com o nome de "O Martirio de Theodora e de Didymus". O argumento faz referencia à história da mártir Cristã Theodora, executada em Antioquia durante as perseguições de Diocleciano, e aos esforços do soldado romano Didymus para salva-la, dividido entre a obrigação de obediência à autoridade e as suas próprias convicções.

Com o declínio da população patrícia em Roma, foi publicado um édito que obrigava a as mulheres romanas a ter filhos. No mesmo édito, a virgindade era considerada crime.

Entretanto, o perfeito de Antioquia, Proculus, soube do voto de castidade feito por Theodora, uma nobre romana. Proculus mandou chamá-la e disse-lhe que sendo rica e bela ela poderia ter o marido que quisesse. Theodora disse-lhe que não tencionava casar com nenhum homem, dado ter-se oferecido a Cristo. Então Proculus lembrou-lhe que caso ela não se casasse, seria posta num bordel. Theodora respondeu que se alguma vez perdesse a sua virgindade, não seria por sua vontade.

Theodora foi então levada para um bordel. O seu primeiro cliente foi um soldado romano cristão de nome Didymus. Ele explica-lhe que fora até ao bordel para a salvar. Trocam de roupas e Theodora consegue escapar. Quando chega o segundo cliente de Theodora, encontra Didymus no seu lugar. O soldado é levado preso. Perante a lei ele deve ser condenado à morte, mas Theodora não o pode admitir. Segundo Santo Ambrósio, quando Didymus está a ser interrogado por Proculus, Teodora aparece, não permitindo que o seu salvador seja condenado sozinho. São ambos decapitados.