ALEMANHA, ANO ZERO (1948)
"Alemanha, Ano Zero" — memórias de Berlim pouco depois da Segunda Guerra Mundial

DVD Memória  

ALEMANHA, ANO ZERO (1948)

Na produção italiana, a tradição de cruzamento do impulso documental com os elementos ficcionais vem de muito longe — Roberto Rossellini foi um dos seus pioneiros, em particular no modo como lidou com os traumas da guerra.

Ao descobrirmos um filme como "Fogo no Mar", de Gianfranco Rosi (Urso de Ouro em Berlim/2016), as memórias remetem-nos para os filmes italianos que tão bem souberam cruzar ficção e documentário. E, em particular, para a filmografia de Roberto Rossellini. E, dentro da filmografia de Rossellini, para um especialíssimo objecto datado de 1948, chamado "Alemanha, Ano Zero".

O trailer italiano apresentava assim o filme de Rossellini: “Este filme rodado em Berlim durante o Verão de 1947 não pretende ser mais que um retrato objectivo e fiel desta imensa cidade semi-destruída onde três milhões e meio de pessoas levam uma existência terrível, desesperada, quase sem se darem conta — vivem na tragédia como se fosse o seu elemento natural”. Dito de outro modo: pouco depois do fim dos combates da Segunda Guerra Mundial, Rossellini foi a Berlim para registar a verdade brutal (e documental) de uma cidade e um país a tentar superar a herança trágica de um conflito devastador.


No centro dos acontecimentos está Edmund, um rapaz que deambula pelas ruas cheias de destroços, procurando encontrar soluções para ajudar a sua família a obter comida. Quando se cruza com um antigo professor, o Sr. Henning, julga ter encontrado um auxílio precioso — de facto, naquela paisagem de destroços, as coisas estão longe de ser transparentes...

O filme de Rossellini possui a intensidade de um genuíno documentário: as pessoas, as ruas, o ambiente opressivo de um mundo à deriva — tudo é apresentado em primeiro grau, por assim dizer, à flor da pele. Ao mesmo tempo, "Alemanha, Ano Zero" desenvolve-se com a energia de uma tragédia íntima e visceral. Num certo sentido, era também o cinema italiano e todo o cinema europeu que partiam de um ponto zero, procurando refazer a sua história, pensar o presente e imaginar o futuro.

por
publicado 23:28 - 17 dezembro '16

Recomendamos: Veja mais Artigos de DVD Memória