Estreias  

Moda & encenação

O legado de Alexander McQueen (1969-2010) define-se para além das coordenadas específicas da moda: "McQueen" é um documentário capaz de nos devolver a riqueza da sua obra e a complexidade da sua personalidade.

Moda & encenação
Alexandre McQueen no trabalho — metódico e surreal
Crítica de
Subscrição das suas críticas
135
Trailer/Cartaz/Sinopse:
 Moda & encenação
McQueen Visão pessoal da extraordinária vida, carreira e arte de Alexander McQueen. Através de entrevistas exclusivas com os amigos e familiares do designer, de arquivos recuperados, imagens e música de extrema beleza é uma celebração autêntica e um emocionante retrato de um visionário inspirado, e torturado, do mundo da moda.

O lendário estilista de moda Alexander McQueen suicidou-se a 11 de Fevereiro de 2010, contava 40 anos. Tanto bastaria (ou bastará) para que qualquer abordagem da sua personagem envolva delicadas componentes. Dito de outro modo: importa preservar a complexidade da pessoa e não ceder a determinismos factuais ou dramáticos.

O menos que se pode dizer de "McQueen", realizado por Ian Bonhôte e Peter Ettedgui, é que se trata de um documentário que sabe preservar a dimensão... documental. Redundância? Bem pelo contrário: trata-se de traçar um retrato que, não excluindo a singularidade do retratado, privilegie a exuberância da obra.

Seguimos, assim, uma linha narrativa pontuada por depoimentos de quem conviveu e/ou trabalhou com McQueen. Com duas componentes que se vão explicitando: primeiro, o modo como a ascensão artística do criador serve também de revelador das diferenças no interior do tecido social britânico; depois, a consolidação de um trabalho com tanto de metódico como de surreal.

Além do mais, há preciosos materiais de arquivo, capazes de nos dar a ver (e sentir) as convulsões emocionais que habitam o trabalho criativo. Em última instância, compreendemos que, enquanto inventor de guarda-roupa, McQueen foi também um invulgar e, por vezes, fulgurante encenador. Apetece dizer que ele próprio poderia ter feito um filme sobre a invenção das suas peças — em qualquer caso, este "McQueen" é uma sóbria e tocante homenagem ao seu génio.

Crítica de João Lopes
publicado 22:58 - 06 outubro '18

Recomendamos: Veja mais Críticas de João Lopes