Comunidades

Cem Anos a pautar um Jornalismo de Causa. por Lélia Pereira Nunes

Cem Anos a pautar um Jornalismo de Causa. por Lélia Pereira Nunes
 

Quando por todas as geografias os jornais estão a fechar por não se adequarem aos novos tempos, ao aparecimento dos novos média é extremamente prazeroso poder celebrar o centenário de um veículo de comunicação social impresso. Um jornal que atravessou cinco gerações e chega aos dias de hoje “tinindo” juventude, tendo a Verdade como pilar maior e os mesmos valores constitutivos que motivaram a sua criação no distante 1° de Maio de 1920 por seus fundadores José Bruno Carreiro e Francisco Luís Tavares – respeito ao cidadão, à ética, à boa conduta.
Se no passado defendia “um jornalismo de causa” de forma destemida, hoje, segue a mesma e corajosa linha editorial. Agora, diante das novas tecnologias da informação, das transformações provocados pelas plataformas digitais e até de um popular modelo de jornalismo do imediatismo, o Correio dos Açores segue com passos firmes a sua trajetória de difundir a informação e o conhecimento para a sociedade açoriana, de forma responsável e comprometida com as lídimas causas dos Açores e seu bravo povo. O comprometimento com a informação de qualidade, liberdade de expressão e com os legítimos anseios regionais consolidam o seu caminhar rumo ao futuro.
Ao lado do Diário dos Açores e do Açoriano Oriental, a historia da Comunicação Social nos Açores tem no Correio dos Açores um dos seus principais baluartes.
Meu grande abraço de parabéns ao Correio dos Açores que chega ao seu Centenário, a uma nova era, como protagonista e referência da comunicação social da Região Autônoma dos Açores. Em especial, meus efusivos cumprimentos ao Director Américo Natalino Viveiros, ao Director Adjunto, Santos Narciso e ao Subdirector João Paz que o conduzem com dignidade, ética, respeito e dedicação sem limites.
Viva!
Lélia Pereira da Silva Nunes
Florianópolis, 1° de Maio de 2020
Ilha de Santa Catarina




.