Graciosa Online

Agendas mobilizadoras

João Costa defende que a gestão é responsabilidade do Governo da República

Agendas mobilizadoras


O líder parlamentar do PSD/Açores, João Bruto da Costa, lembrou hoje que a gestão das ‘Agendas Mobilizadoras’ do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) compete ao Governo da República e não à Região, tendo lamentado as “falsidades” do Partido Socialista sobre o assunto.

“Esta verba de 117 milhões de euros do PRR foi retirada aos Açores pelo Governo da República, para ser administrada pelo Governo da República, com a gestão do Governo da República, que nomeou uma comissão de avaliação das ideias apresentadas. 

Este não foi um processo conduzido pelo Governo Regional dos Açores”, afirmou João Bruto da Costa, na Assembleia Legislativa dos Açores. Segundo o líder da bancada social-democrata, “quem tinha a obrigação da gestão nacional deste processo era o Governo da República do Partido Socialista”.

“O Governo da República que os senhores apoiam não fez qualquer divulgação em parte alguma do país e isso tem de ser esclarecido, para que os açorianos saibam, de uma vez por todas, que estes 117 milhões de euros foram retirados à região”, disse, dirigindo-se aos deputados socialistas.

João Bruto da Costa denunciou também a “suprema hipocrisia” do discurso do Partido Socialista sobre as verbas da União Europeia, cuja governação de 24 anos “dizia quais eram os privados que podiam concorrer a cada fundo e a cada projeto”.

“Durante 24 anos, os governos do Partido Socialista colocaram 70% dos fundos comunitários ao serviço do setor público, ignorando completamente todas as pequenas e médias empresas da nossa Região”, recordou.