Graciosa Online

Melhores rendimentos

Obra do Matadouro da Graciosa fica concluída em março

Melhores rendimentos


O Secretário Regional da Agricultura e Florestas desafiou hoje os produtores de carne a aproveitarem as oportunidades criadas com os investimentos que o Governo dos Açores tem vindo a fazer na rede regional de abate, de modo a aumentar a valorização da produção e o rendimento de toda a cadeia de valor ligada a esta fileira. 

“Este ano, o Governo Regional termina um ciclo de importantes investimentos, no valor global de 15 milhões de euros, realizados na modernização da rede regional de abate, que deve agora ser potenciado, por exemplo, através do aumento do número de abates e da transformação com maior valor acrescentado”, afirmou João Ponte, à margem da visita à obra do novo Matadouro da Graciosa, orçada em 5,4 milhões de euros, que ficará concluída em março. 

No primeiro dia da visita estatutária do Governo à Graciosa, o governante salientou que, após o investimento na melhoria das infraestruturas físicas no Faial, na Terceira, em São Miguel e na Graciosa, existem outros desafios a vencer e que podem contribuir para fortalecer a fileira da carne e aumentar o rendimento dos produtores e de toda a cadeia de valor desta fileira, designadamente prosseguir com a certificação de todos os matadouros, encontrar novos mercados que valorizem a carne já desmanchada em peças, melhorar a conformidade das carcaças, ter capacidade para fornecer carne com regularidade aos mercados e um reforço em termos de organização. 

No caso concreto da Graciosa, João Ponte adiantou que, no último ano, saíram desta ilha quase 2.000 bovinos vivos, representando um aumento de 13% face a 2017, sendo que 1.176 foram para fora da Região, 478 foram vendidos para explorações de outras ilhas e 258 foram abatidos nos Açores. “Os produtores de carne da Graciosa têm pela frente um enorme desafio no sentido de inverter esta realidade, deixando ficar na ilha mais valias económicas”, frisou o Secretário Regional, considerando que o novo matadouro constitui uma importante alavanca para esta mudança de paradigma. 

Outra medida importante que foi implementada com o objetivo de aumentar o número de abates na Região é a ajuda ao transporte inter-ilhas de jovens bovinos, uma das alterações do programa POSEI em 2019, que concede um apoio aos produtores das ilhas de Santa Maria, Graciosa, Flores e Corvo que enviem jovens bovinos para abate nas ilhas de São Miguel, Terceira, Faial e Pico. 

“Para além disso, caso se verifique necessário, o Governo dos Açores não deixará de utilizar os meios que tem ao seu dispor, nomeadamente o ajustamento da ajuda do POSEI ao escoamento de bovinos vivos, para incentivar o abate destes animais na Região, pois só assim potenciamos melhor os avultados investimentos realizados pelo Governo na rede regional de abate, as mais valias que são deixadas na Região, o rendimento dos agricultores e de toda a cadeia de valor da carne de bovino”, afirmou. 

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas considerou que existe na Graciosa um grande potencial para a produção de carne de bovino de grande qualidade, conforme pode ser confirmado pelo aumento de 30% na exportação de carne de bovino para fora da Região. 


FONTE:GaCS