Graciosa Online

Perplexidade

PS acusa o PSD de desrespeito pelos que se empenham para reabrir a aerogare da Graciosa

Perplexidade


Os deputados do PS/Açores da Graciosa expressam a sua perplexidade perante a mais recente nota de imprensa do deputado do PSD residente na ilha:

“Houve um incêndio de grandes proporções na aerogare da Graciosa que afetou, sobretudo, a área destinada às cargas, mas com enormes repercussões na estrutura do edifício e nas instalações elétrica e rede informática”.

“O PSD deveria saber, de antemão, que uma estrutura daquelas tem de obedecer a regulamentação internacional e, por isso, é ridículo, apenas quatro dias depois daquele incêndio, vir pedir justificações a correr e de cabeça perdida, preferindo ser parte do problema em vez de ajudar na solução”, afirmam os deputados socialistas, José Ávila, Manuel Ramos e Ricardo Ramalho.

Os parlamentares recordam que “depois do rescaldo houve a necessidade de efetuar as vistorias técnicas e garantir as investigações que são norma nestes casos”.

Ainda assim, acrescentam, “nesse curto espaço de tempo, os funcionários da Sata fizeram todos os possíveis para repor a normalidade possível, numa infraestrutura tão importante para a Graciosa, principalmente numa altura em que se prevê a retoma das ligações interilhas, já para esta sexta-feira”.

Em relação à exportação de pescado que foi afetada, “o deputado do PSD sabe, ou devia saber se tivesse ouvido os representantes do setor na ilha, que o membro do governo que tutela o setor das pescas já reuniu com a Associação de Comerciantes de Pescado dos Açores, com a Federação de Pescas dos Açores e com a própria Associação de Pescadores Graciosenses, para, em conjunto, analisar alternativas que permitam resolver temporariamente esta situação”.

“Os bombeiros deram o melhor de si para debelarem o incêndio, os trabalhadores da Sata esforçaram-se, e vão continuar a esforçar-se, para obviar os constrangimentos, os representantes dos pescadores procuraram soluções e o PSD, sem nada ter feito, vem debitar palavras vãs com o intuito, sempre presente na sua ação politica, de ganhar tempo de antena, mesmo que o faça às custa da desgraça do nosso povo”.

Para os deputados graciosenses do PS/Açores, a posição do PSD sobre esta matéria ou resulta de um profundo alheamento da realidade ou de uma enorme maldade, que revela um profundo desrespeito pelo trabalho das pessoas que estão envolvidas e empenhadas em encontrar solução para o setor das cargas da aerogare da Graciosa, cumprindo a regulamentação existente”. 


Fonte: PS Açores